Queridinho das beauty addicts, o ácido glicólico é um princípio ativo que causa uma verdadeira renovação na pele. Para entender melhor como a substância funciona, o Dermaclub entrevistou a dermatologista Juliana Jordão, de Curitiba, Paraná, que tirou todas as dúvidas sobre o assunto. Confira!

Entenda o que é o ácido glicólico

A médica explica que o ácido glicólico é um alfa-hidroxiácido capaz de promover uma renovação celular. Por isso, é muito utilizado para o rejuvenescimento, clareamento de manchas e redução de lesões de acne, seja na forma de peeling ou em dermocosméticos, em concentrações menores.

Saiba quais os benefícios de seu uso

De acordo com a médica, o produto apresenta diversas vantagens para a pele: “Quando aplicado em concentrações mais altas, pode atuar na segunda camada da pele, a derme, onde se situam as fibras elásticas e de colágeno responsáveis pela sustentação. Deste modo, ele é capaz de reduzir a oleosidade, lesões de acne, rugas finas, entre outros benefícios”, esclareceu.

Dermatologista alerta sobre restrições

O ácido pode ser aplicado em casa, mediante recomendação médica, em concentrações baixas e seguras, no período da noite. Entretanto, Dra. Juliana aponta algumas ressalvas: “O ativo não deve ser utilizado em peles muito sensíveis, já que pode causar ardência, irritação e vermelhidão. Esses problemas podem ser evitados se o médico receitar a substância em quantidades mais baixas, ou então, sugerir o uso de forma mais espaçada”, completou.

Saiba como devem ser os cuidados em relação à aplicação

Segundo a dermatologista, deve-se evitar sua aplicação nas pálpebras para não provocar sua irritação. "Outra dica é não se depilar com cera, pois o uso de ácido deixa o local frágil e pode sofrer queimadura durante este tipo de procedimento. Também é recomendável suspender o uso de cremes com ativos irritantes e, pela manhã, aplicar um filtro solar físico, ideal para peles sensíveis”, acrescenta.

Marque uma consulta com seu dermatologista e escolha o tratamento mais adequado para você!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.