As bebidas alcoólicas fazem parte dos momentos de descontração e lazer de muitas pessoas, mas podem provocar algumas reações indesejadas no corpo. Seja no momento da ingestão ou mesmo nos dias seguintes, a pele acaba sofrendo com efeitos da bebida. Segundo a dermatologista Vanessa Metz, do Rio de Janeiro, as consequências que o álcool causa na pele podem ter duas vertentes:

1) Bebidas alcoólicas X rosácea

A médica explicou que a rosácea é uma doença característica de peles reativas, em que toda a vascularização do rosto se dilata com muita rapidez quando entram em contato com determinadas substâncias. “Bebidas alcoólicas, comidas apimentadas ou quentes e até mesmo um banho muito quente podem estimular a dilatação dos vasos. Isso acontece em todas as pessoas, porém, é mais evidente em quem possui rosácea. Em relação ao álcool, especificamente, as bebidas fermentadas provocam maior reação”, esclareceu.

2) Bebidas alcoólicas X qualidade da pele

De acordo com a dermatologista, o consumo excessivo de álcool pode provocar alguns danos na pele com o passar dos anos. “A grande maioria das pessoas bebe e não lembra de ingerir água também e isso causa desidratação. Como consequência, o paciente apresenta o olho fundo e uma pele sem vida e com bolsas, a famosa ‘cara de ressaca’”, explicou.

Além disso, quando o consumo excessivo se estende por longos prazos, o corpo vai sendo cada vez mais prejudicado e envelhecido. “Há cada vez menos hidratação, mais oxidação, a pele fica amarelada e apresenta olheiras cada vez mais profundas. Até a resistência do sistema imunológico é afetada, o que pode desenvolver dermatites e alergias”, atentou.

Apesar dos efeitos do álcool, o vinho pode ser um bom aliado contra o envelhecimento precoce

Ainda que a bebida alcoólica em excesso provoque efeitos negativos na pele, o vinho apresenta em sua composição um importante antioxidante, o resveratrol. “Não há problema nenhum em tomar uma taça de vinho no fim de semana, mas também existem outras maneiras de obter a substância por via oral. Para o dia a dia, pode-se apostar nas cápsulas do antioxidante ou em sucos de uva concentrados”, concluiu. Além disso, pode-se complementar a suplementação oral com a utilização de produtos tópicos contendo resveratrol, os quais auxiliam no tratamento do envelhecimento biológico da pele. Consulte seu dermatologista para conhecer as opções disponíveis.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.