O protetor solar é o melhor amigo de quem deseja evitar o envelhecimento precoce, manchas e outros problemas causados pela alta exposição dos raios ultra violetas na pele. No entanto, existem erros comuns que podem ser cometidos por qualquer pessoa na hora de usá-lo. O DermaClub conversou com a Dra. Vanessa Metz, do Rio de Janeiro, que listou os 10 maiores equívocos ao aplicar o produto com FPS e como evitá-los. Confira!

1) Usar pouca quantidade de produto

Usar pouco produto no rosto e corpo não fará com que a cobertura seja perfeita. Para resultados totalmente positivos é necessário aplicar a quantidade correta. No corpo o ideal é que seja usado o equivalente a três colheres de sopa e, só para o rosto, deve-se utilizar a quantidade de uma colher de café.

2) Aplicar o protetor solar apenas pela manhã

É ideal que pela manhã seja realizada a rotina de cuidados com a pele e se aplique o protetor, no entanto, o produto deve ser reaplicado ao longo do dia. “O reforço na proteção deve ser realizado há cada três horas, mesmo fora da exposição solar”, afirmou.

3) Não aplicar protetor em áreas do corpo cobertas com roupa e sapatos

Roupas e sapatos podem criar uma barreira de proteção contra o sol, mas não protegem 100%, sendo necessário que todas as áreas do corpo sejam protegidas, principalmente durante a exposição solar. Na praia, o produto deve ser aplicado também embaixo dos biquínis e maiôs, pois em locais sem nenhuma cobertura, os raios solares penetram a fibra de tecidos.

4) Não proteger corretamente a área dos olhos

Segundo a especialista, o ideal é escolher produtos oftamologicamete testados para essa região tão delicada, que vão proteger a área sem o risco de reações. “Usar filtro em torno dos olhos evita o envelhecimento e previne o aparecimento de olheiras”, afirmou, destacando que, além disso, o uso de óculos escuros, chapéus e bonés é indispensável em dias de grande exposição ao sol.

5) Não usar filtro solar em lugares fechados

Dra. Vanessa destaca que não é apenas através da luz solar que o corpo sofre o fotoenvelhecimento. “Luzes vindas de aparelhos eletrônicos como computadores, tablets e celulares podem acelerar o envelhecimento da pele. Use filtros físicos e antioxidantes mesmo se for ficar dentro do escritório”, sugeriu.

6) Não usar produtos adequados durante a realização de atividades físicas

Na hora de se exercitar ao ar livre, certifique-se de usar um produto mais aderente, que não saia com o suor. Segundo a dermatologista, para esses casos, o mais indicado são os protetores desenvolvidos para crianças. “Os pequenos usam menos protetor que os adultos e, por isso, os itens desenvolvidos para eles possuem fórmula mais aderente, com maior resistência à aguá e que não escorrem tão facilmente, perfeito para pacientes que fazem atividade física ao ar livre”, afirmou.

7) Não usar o filtro ideal para seu tipo de pele

De acordo com a dermatologista, cada tipo de pele necessita de um veículo diferente de proteção solar para garantir a durabilidade ideal.

- Peles oleosas: devem apostar nos produtos quer possuam toque seco para evitar o aspecto brilhoso no rosto ao longo do dia;

- Peles mistas: existem diversos produtos no mercado que devem ser escolhidos de acordo com suas características individuais;

- Peles secas: devem investir em itens com toque hidratante que vão proporcionar uma melhor sensação.

8) Usar apenas produtos de maquiagem que contenham FPS

Produtos de maquiagem não devem substituir o protetor solar, mesmo os que contenham FPS em sua fórmula. O ideal é que o produto seja aplicado antes de iniciar a maquiagem, e reaplicado durante o dia. Para uma proteção ainda mais completa, o indicado é aplicar o filtro solar e, em cima dele, a base com fator de proteção.

9) Aplicar protetor apenas em dias de sol

Não é apenas nos dias ensolarados que os rais solares nocivos à pele atingem a superfície da terra. Por isso, é essencial aplicar o protetor em todos os dias do ano, com o FPS, no mínimo, de 15 para peles negras e 30 para as brancas e morenas.

10) Esquecer de se proteger de outras formas

Além do filtro solar, outros itens também podem ser usados para proteger o corpo contra a radiação, como sombrinhas, chapéus e óculos de sol.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.