Que mulher nunca pensou duas vezes antes de usar um biquíni depois de se olhar no espelho e observar a virilha com manchas? As marcas podem ser desencadeadas devido ao sobrepeso ou hipertrofia dos músculos das coxas, uso de ceras e lâminas para depilação, além de produtos caseiros na região. Segundo a dermatologista Flávia Ravelli, de São Paulo, o nome do episódio é hipercromia pós-inflamatória e pode ser evitado com alguns cuidados especiais. Confira!

Descubra por que a pele da virilha mancha

Segundo a médica, o processo se dá por conta do desencadeamento de uma resposta inflamatória, com posterior estímulo na produção de melanina. Apesar de ser comum em pacientes de pele negra, esse fenômeno pode ser observado em qualquer pessoa e apresenta três estimulantes:

1) Trauma causado pelo atrito repetido de uma coxa na outra. “Pessoas que usam roupas muito justas e com pernas mais grossas costumam desenvolver a hipercromia”, contou;

2) Usar lâmina ou cera para a depilação da região também pode levar ao escurecimento;

3) A aplicação de soluções caseiras com a finalidade de clareamento, como água oxigenada e limão com açúcar, podem provocar reações alérgicas e irritações, levando também à hipercromia.

Saiba como evitar as manchas escuras na região da virilha

Para a dermatologista é preciso tomar alguns cuidados para evitar a pigmentação extra nas virilhas. “Após a remoção do pelo, utilize sempre um creme com ação calmante e reparadora. Assim, evita-se a inflamação, que daria origem à mancha. Cuidado com hidratantes perfumados, com corantes, parabenos ou álcool na formulação, já que eles facilitam alergias e reações”, indicou. Além disso, evitar o atrito com o uso de short por baixo de saias e vestidos é muito útil. “Outra opção é aplicar cremes hidratantes que funcionam como barreira na região”, aconselhou.

Entenda como é feito o tratamento da hipercromia

De acordo com a Dra. Flávia Ravelli, apesar de existir tratamento, dificilmente a pele voltará a ter a coloração de antes. Por isso a prevenção é tão importante. “Depois que há pigmentação na região é indicado aplicar cremes clareadores, associados ou não aos peelings e lasers. Além disso, hidratar o local ajuda a formar uma camada protetora sobre a pele”, explicou, lembrando que a proteção solar é fundamental para evitar o agravamento do quadro.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.