Espinhas nas costas são muito desconfortáveis e comuns. Elas aparecem a partir de pequenos detalhes da rotina e podem incomodar por dias! “As costas são áreas ricas em folículos pilossebáceos e, por essa razão, são propícias ao surgimento de acne”, explicou a dermatologista Tatiane Curi, de São Paulo. Além das tradicionais precauções, simples cuidados diários podem ser estratégicos para evitar as espinhas. Saiba quais são os erros e o que melhorar:

1) Não deixe o suor acumulado por muito tempo

“As espinhas também surgem como uma reação inflamatória à proliferação de bactérias”, afirmou a dermatologista. O suor acumulado na pele é um dos principais fatores que favorecem essa proliferação e, para cessá-lo, nada melhor do que um bom banho. Nas costas, dê preferência a sabonetes específicos para a pele oleosa, pois esses produtos ajudam a controlar a produção de sebo, principalmente, quando possuem ácido salicílico na sua composição.

2) Evite o contato com o cabelo úmido

O aumento da oleosidade influencia muito no surgimento de espinhas”, contou Dra. Tatiane. Por isso, manter o cabelo em contato direto com as costas pode contribuir para a formação da acne na região, já que dificulta a respiração da pele e aumenta a oleosidade. Além disso, durante o banho, os resíduos do condicionador também contribuem nesse processo. Atente-se sempre para o devido enxágue dos fios!

3) Conforto em primeiro lugar

Não é novidade que roupas justas abafam a pele e, consequentemente, favorecem o desenvolvimento de espinhas. Além disso, tecidos quentes e sintéticos, que não deixam a pele respirar, são ainda piores. Tente substituí-los por tecidos naturais, como o linho. Fuja de roupas apertadas e dê preferência a modelagens soltinhas, mais confortáveis e benéficas à pele.

Também é interessante evitar o uso de uma mesma camisa duas vezes: em contato com a pele oleosa das costas, as blusas ficam sujas e com bactérias que podem aumentar as espinhas no seu segundo uso.

4) Cuidar da alimentação é fundamental

A alimentação é um fator chave para a saúde não só da pele, mas também de todo o organismo. Além de evitar gorduras ruins, é importante ter cuidado com carboidratos simples, responsáveis por picos de insulina que inflamam as células e aumentam a produção de sebo. Em todos os casos, manter hábitos saudáveis, com uma alimentação rica e variada, é essencial para uma pele sadia e bonita.

5) Use o sol ao seu favor

Sempre respeitando os horários recomendados (antes das 9h e depois das 16h) e com a proteção solar adequada, o sol pode se tornar seu aliado no combate às espinhas. Ele ajuda a secar a pele e, consequentemente, favorece a desobstrução dos poros.

6) Não esprema as espinhas!

Manipular as espinhas pode agravar a inflamação. Isso porque, nós temos bactérias sob as unhas que podem entrar na lesão quando as esprememos. Isso pode agravar o quadro, deixando-a mais dolorida, inchada e demandando mais tempo para curar. Além disso, espremê-la pode gerar marcas na pele de difícil tratamento. A melhor solução, diante do surgimento de uma espinha, portanto, é sempre consultar um dermatologista de sua confiança para adotar o procedimento adequado para a sua pele.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.