Suar quando se pratica atividades físicas é super normal. No entanto, quando isso começa se tornar constante, é preciso ter atenção! Isso tudo porque você pode ter hiperidrose, que é uma condição benigna e causa sudorese excessiva, ainda que esteja em repouso. O Dermaclub investigou as causas, prevenção e como tratar o problema para que você tire suas dúvidas sobre o tema!

Conheça as principais causas da hiperidrose

A hiperidrose ocorre devido à secreção intensa das glândulas écrinas, responsáveis pela termorregulação basal, que estão mais concentradas na superfície da pele, principalmente nas axilas, mãos, planta dos pés, região inguinal e perineal. Descubra o que pode originar o problema:

- Histórico familiar (predisposição genética);
- Tensões psicológicas;
- Exposição contínua ao sol em dias muitos quentes;
- Praticar exercícios físicos em demasiado;
- Trabalhar em atividades que exigem muito esforço físico;

Veja quais são os tipos de hiperidrose e suas características

A hiperidrose primária acontece devido a fatores genéticos e pode se manifestar nos anos iniciais de vida ou em qualquer outro tempo. Já a secundária é desenvolvida por algumas condições, como estresse, tabagismo, obesidade, menopausa, entre outras disfunções que afetam o sistema nervoso.

Entenda os primeiros sinais da doença e saiba como tratar

A ocorrência do suor em grande quantidade e de modo constante em algumas regiões do corpo pode ser fator de alerta para a hiperidrose. O diagnóstico deve ser realizado através de exames e consultas médicas, onde deve ser feito uma varredura no histórico familiar. O tratamento é iniciado com a prescrição de medicamentos e cremes em situações mais leves. Já em casos mais graves são realizadas cirurgias para a retirada de glândulas sudoríparas.

Conheça o desodorante Stress Resist Eficácia 72h de Vichy

O dermocosmético pode ser usado nas axilas, mãos e pés como uma forma de minimizar os sintomas da doença. Sua composição conta com sais de alumínio a 15%, que regulam a transpiração possuem ação antibacteriana. Além disso, há a perlita, mineral de origem vulcânica com alto poder de absorção de água, e também o perspicalm, que equilibra o fluxo de calor nas axilas nos momentos de estresse. Desse modo, o desodorante é uma ótima alternativa para amenizar a situação.

Ficou com dúvidas? Procure o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e agende uma consulta!