O melasma é caracterizado por manchas em tons de marrom que aparecem no rosto - com maior frequência - mas também podem surgir em áreas como colo e braços. O quadro tem grande influência da exposição ao calor e ao sol em excesso, e pode surgir no período de gestação ou devido ao uso de anticoncepcionais. O DermaClub procurou a dermatologista Juliana Jordão, de Curitiba, Paraná, para esclarecer as melhores opções de tratamento e, principalmente, como é possível evitar as marcas. Confira!

Dermatologista explica o que é o melasma e quais são as causas

Segundo a médica, as manchas amarronzadas surgem, geralmente, nas bochechas, testa e buço após intensa exposição solar, durante a gestação e/ou uso prolongado de pílula anticoncepcional. "Outro fator que influencia o surgimento e agravamento dessas marcas é a exposição ao calor com mormaço. É comum os pacientes se queixarem que, apesar de terem utilizado filtro solar e chapéu durante o verão, observaram piora no problema. Em geral, isso ocorre pelo aquecimento da pele após exposição à altas temperaturas", explicou.

Descubra como é possível controlar as manchas

De acordo com a dermatologista, não existe cura para o melasma, porém há diversas opções de controle. "Os cuidados se iniciam em casa, com aplicação de cremes à base de ácido retinoico ou glicólico, hidroquinona, ácido kójico, arbutin, resveratrol, entre outros. As vitaminas C e E tópicas são ótimos antioxidantes e potencializam o efeito do filtro solar, que deve ser aplicado rigorosamente a cada duas horas", contou.

O tratamento tem continuidade no consultório, com peelings clareadores, lasers e indução percutânea de colágeno com agulhas (IPCA). "Estes procedimentos são bem tolerados e pouco agressivos. Ainda assim, todos devem ser realizados em clínicas por um médico dermatologista”, recomendou.

Saiba como prevenir o surgimento do melasma na pele

Apesar das tendências que estimulam o surgimento do melasma na pele, a Dra. Juliana afirmou que é possível prevenir o quadro e deu algumas dicas:

- Use filtro solar todos os dias e lembre da reaplicação;
- Evite a exposição excessiva ao sol e ao calor;
- Resfrie a pele sempre que necessário: a aplicação da água termal é uma ótima alternativa;
- Utilize proteções físicas, como chapéu e guarda-sol;
- Aposte em comprimidos antioxidantes, à base de polypodium leucotomos ou picnogenol, regularmente. Elas ajudam a prevenir os efeitos danosos de radicais livres sobre as células da pele.

Converse com o seu médico dermatologista para que ele possa indicar os melhores tipo de produtos para a sua pele e, ainda, o tratamento ideal para o seu caso!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.