No Brasil, o clima quente favorece a pele oleosa, caracterizada pelo brilho excessivo, poros dilatados e maior tendência à acne. Além disso, esse mesmo clima exige cuidados redobrados com a proteção, a partir do uso diário e contínuo do protetor solar. Geralmente associado à oleosidade, esse produto pode, sim, ser um aliado no tratamento da acne e no controle da produção de sebo. Ficou curiosa? Descubra como!

O protetor solar aumenta a oleosidade da pele?

O filtro pode sim aumentar a oleosidade da pele e causar espinhas, dependendo da textura e combinação de ativos. Por isso, é importante que, com um acompanhamento de um dermatologista, a escolha do protetor solar atenda às necessidades específicas de cada paciente. Texturas e fórmulas possuem ações específicas, que devem ser seguidas à risca. Quem tem tendência à oleosidade, por exemplo, deve apostar sempre em fórmulas leves e oil-free.

Escolhido e usado de forma correta, o protetor solar se torna um grande aliado no tratamento da acne, já que previne o surgimento de manchas e marcas. Além disso, alguns ativos especiais e orientados para a pele oleosa, como o ácido salicílico, quando presentes nos filtros solares, ajudam a potencializar o seu tratamento.

Ácido salicílico: ativo presente em alguns filtros solares combate a acne

Como possui inúmeras funções terapêuticas, esse ativo de origem natural oferece muitos benefícios para a saúde da pele. “O ácido salicílico ajuda a diminuir o espessamento da pele em algumas partes do corpo, tem ação anti-inflamatória e evita a contaminação por bactérias e fungos”, explicou a dermatologista Luciana Kalache, de Curitiba, Paraná. Conheça outras propriedades dessa substância:

- Esfoliação: facilita a renovação celular e melhora as camadas da pele, controlando doenças como a acne, a dermatite seborreica e a psoríase. “Ao esfoliar, o ácido salicílico renova a pele, remove as células mortas e o excesso de oleosidade”, completou;

- Ação antibacteriana e antifúngica: com a capacidade de prevenir e eliminar bactérias e fungos, esse ácido deixa a pele mais saudável;

- Ação anti-inflamatória: o ácido salicílico é um poderoso agente no combate à inflamação dos tecidos;

- Regulação da oleosidade: “Como tem efeito comedolítico, inibe a formação dos cravos e ajuda a controlar a produção de sebo”, esclareceu Dra. Luciana. Assim, essa substância desobstrui os poros e, consequentemente, diminui a incidência de espinhas, além de diminuir a produção excessiva de brilho.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.