Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

10 coisas que podem causar oleosidade no cabelo: saiba o que você pode estar fazendo de errado (INFOGRÁFICO)

Redação por Leonor Militao

Quem tem cabelo oleoso sabe como a sensação gordurosa na raiz dos fios pode ser incômoda. Além de lavar com a frequência adequada e apostar nos produtos certos para higienizar o couro cabeludo e hidratar as madeixas, é importante não cometer alguns erros que podem fazer o efeito reverso, como dormir com cabelo molhado ou usar água muito quente. Confira 10 deles no infográfico do DermaClub!

Confira o infográfico e saiba quais hábitos errados podem estar deixando seu cabelo mais oleoso / Foto: DermaClub
Confira o infográfico e saiba quais hábitos errados podem estar deixando seu cabelo mais oleoso / Foto: DermaClub

1. Dormir de cabelo molhado

Especialmente no verão, esse hábito pode parecer bastante tentador. No entanto, ele pode causar a proliferação de bactérias no couro cabeludo que deixam a região oleosa, chegando até a causar problemas mais sérios como a caspa e a dermatite seborreica

2. Lavar o cabelo com água muito quente

Outro hábito que é um vilão do cabelo oleoso é lavar com água muito quente. O calor, em contato com o couro cabeludo, estimula as glândulas sebáceas a produzir mais oleosidade, criando o efeito contrário ao desejado. Além disso, a água quente também resseca a pele, o que produz o efeito rebote.  

3. Usar ferramentas de calor como secador e chapinha muito próximo à raiz

Pelo mesmo motivo que a água quente, quem tem cabelo oleoso deve evitar usar ferramentas de calor como chapinha, babyliss, ou secador muito próximo da raiz.

4. Ficar mexendo no cabelo com as mãos

Sim, mexer constantemente no cabelo também causa oleosidade excessiva! Isso porque as nossas mãos, por mais limpas que pareçam estar, sempre carregam gorduras e sujeiras invisíveis e imperceptíveis que acabam sendo passadas para os fios. 

5. Aplicar produtos hidratantes muito próximo ao couro cabeludo

Na hora de aplicar o condicionador, a máscara ou o finalizador hidratante, evite passar o produto muito próximo da raiz, já que isso pode causar o excesso de oleosidade na região. O ideal é aplicá-los da orelha para baixo, caprichando nas pontas. 

6. Esfoliações muito agressivas podem causar o efeito rebote

Embora seja essencial fazer uma esfoliação no couro cabeludo pelo menos uma vez a cada duas semanas, para remover o acúmulo de produtos e células mortas que podem estar causando a oleosidade excessiva. No entanto, é importante cuidar para que o ritual não seja feito de forma muito agressiva ou até com uma frequência exagerada, já que isso pode causar o efeito rebote. 

7. Usar o shampoo errado para o seu tipo de cabelo

Usar um shampoo muito hidratante, específico para cabelo seco, também pode causar o efeito contrário, não removendo adequadamente a oleosidade dos seus fios. Por outro lado, uma fórmula exageradamente adstringente pode causar o efeito rebote. Prefira um shampoo antioleosidade com uma fórmula balanceada.  

8. Lavar demais, causando o efeito rebote

Da mesma forma, lavar demais o cabelo também pode causar o efeito rebote. O ideal, recomendado por dermatologistas e tricologistas, é repetir o ritual dia sim, dia não.

9. Alterações hormonais

Algumas coisas você não pode controlar, como as alterações hormonais que acontecem no seu corpo. Na TPM, na menopausa, na gravidez - entre outros, é frequente reparar que o cabelo está mais oleoso. Neste caso, o ideal é consultar um endocrinologista para que se possa analisar a origem da questão. 

10. Usar chapéus, toucas e acessórios apertados com frequência

Se você tem cabelo oleoso, evite usar chapéus ou acessórios que abafem o couro cabeludo, já que isso pode causar a transpiração do local e a má oxigenação e luminosidade pode proliferar o crescimento de bactérias. 

Publicada em: 26 de Setembro de 2018
Modificada em: 26 de Setembro de 2018

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

7 formas de minimizar poros abertos: microagulhamento, Serozinc, tônico... Confira as mais eficazes

7 formas de minimizar poros abertos: microagulhamento, Serozinc, tônico... Confira as mais eficazes

Poros dilatados

Protetor solar com cor de alta cobertura entope os poros? Entenda e saiba como usar o produto

Protetor solar com cor de alta cobertura entope os poros? Entenda e saiba como usar o produto

Poros dilatados

Poros superdilatados: o que são e como tratar esses pontinhos escuros no rosto? Entenda

Poros superdilatados: o que são e como tratar esses pontinhos escuros no rosto? Entenda

Poros dilatados

Tem a pele oleosa, com poros aparentes e espinhas? Confira 4 benefícios do uso contínuo de Serozinc

Tem a pele oleosa, com poros aparentes e espinhas? Confira 4 benefícios do uso contínuo de Serozinc

Poros dilatados

Pele oleosa: rotina diurna ideal para combater o brilho excessivo, poros abertos, espinhas e cravos no rosto

Pele oleosa: rotina diurna ideal para combater o brilho excessivo, poros abertos, espinhas e cravos no rosto

Poros dilatados

Cravo: pele com poros abertos tem mais tendência a formar comedões? Descubra

Cravo: pele com poros abertos tem mais tendência a formar comedões? Descubra

Poros dilatados

Últimas Matérias

Rotina de skincare anti-idade: 4 passos práticos para prevenir e minimizar os sinais do envelhecimento Do retinol ao ácido hialurônico: 5 ativos que realmente funcionam contra as rugas Botox no rosto: 6 mitos e verdades sobre a aplicação de toxina botulínica Jato de plasma: benefícios + como cuidar da pele após o procedimento que trata acne, manchas e rugas Como tirar manchas do rosto: dermatologista indica 10 ativos que realmente funcionam SKINCONSULT: saiba como a Inteligência Artificial de Vichy pode identificar sinais de envelhecimento da pele
Ver mais