Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Como diminuir os poros dilatados? Descubra se é possível acabar com o problema

Saiba o que causa os poros dilatados e descubra se é possível acabar com o problema
Saiba o que causa os poros dilatados e descubra se é possível acabar com o problema

Entrevista com Dra. Lilia Guadanhim, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Produtos relacionados

Quem tem a pele oleosa, além de conviver com o excesso de brilho, enfrenta um problema bastante habitual no rosto: os poros dilatados - pequenas aberturas responsáveis pela saída de pelos, suor e oleosidade. Embora seja uma característica comum desse tipo de pele, os furinhos acabam se tornando motivos de incômodo. Assim, muita gente acaba procurando alternativas para tratar os poros aparentes. Afinal de contas, é possível acabar com esse problema? O DermaClub conversou com a dermatologista, Lilia Guadanhim, de São Paulo, para esclarecer as possíveis soluções.

O que causa a dilatação dos poros?

Embora sejam muito confundidos como cravos - pela aparência de pontinhos pretos - as glândulas sebáceas dilatadas, popularmente conhecidas como poros, costumam surgir na “zona T” da face, principalmente no nariz. “Só no rosto, existem aproximadamente 300 mil poros. Eles tendem a ser maiores em áreas mais oleosas e com pelos bem finos”, explicou a médica. O problema, no entanto, pode ser agravado pelo entupimento dos poros devido à produção demasiada de queratina que atrapalha a saída do sebo. Outro motivo para a dilatação é o uso excessivo de produtos muito adstringentes, hábito que pode causar o efeito oposto, aumentando a oleosidade da região.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Com alguns cuidados diários, é possível evitar que os poros fiquem dilatados
De acordo com a Dra. Lilia, o uso do protetor solar diário é o principal cuidado para evitar o surgimento de poros dilatados. Além disso, a médica ressalta outros gestos bem simples que precisam entrar na rotina da pele oleosa, como: “A higienização, com produtos seborreguladores; a hidratação, que ajuda a manter os poros menos aparentes; a remoção da maquiagem antes de dormir; e a esfoliação que deve ser feita semanalmente”, indicou.

Afinal, quem tem poros dilatados consegue acabar com o problema?

Se você tem esse problema e pensa em tratar, os cuidados podem ser feitos através do uso tópico de dermocosméticos e de procedimentos clínicos. “No consultório, temos diversas opções que vão desde microdermoabrasão - peeling de cristal -, peelings químicos e lasers, que podem melhorar a textura da pele e a aparência dos poros”, explicou. Para a rotina diária, além dos cuidados já citados, a Dra. Lilia indica o uso de produtos com efeito blur, que ajudam a disfarçar essas pequenas aberturas e ainda reduzem o excesso de brilho aparente.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 06 de Fevereiro de 2018
Modificada em: 23 de Maio de 2019

Dra. Lilia Guadanhim

Palavra do Dermatologista

Dra. Lilia Guadanhim

CRM: 133850

Formação em Medicina, Residência Médica em Dermatologia e Especialização em Cosmiatria pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo. Possui título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e Associação Médica Brasileira, além de ser membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da International Dermoscopy Society. Tem especializações em Cosmiatria - Toxina Botulínica e Preenchimento na França e Dermatoscopia - Oncologia Cutânea na Itália. É médica colaboradora da Unidade de Cosmiatria da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Heróis da vida real: relato de um dermatologista que trabalha na linha de frente contra a COVID-19

Heróis da vida real: relato de um dermatologista que trabalha na linha de frente contra a COVID-19

Dermatologista

Rotina de skincare na quarentena para cada tipo de pele + dicas para cabelo e corpo

Rotina de skincare na quarentena para cada tipo de pele + dicas para cabelo e corpo

Dermatologista

Aparelhos removedores de cravos: funcionam? Quais os riscos? Como remover de forma segura e como evitar

Aparelhos removedores de cravos: funcionam? Quais os riscos? Como remover de forma segura e como evitar

Dermatologista

Uso de máscara de proteção e skincare: dermatologista explica como adaptar a rotina durante a quarentena

Uso de máscara de proteção e skincare: dermatologista explica como adaptar a rotina durante a quarentena

Dermatologista

Quarentena e doenças de pele: crises de dermatite atópica e psoríase podem agravar-se com a falta de sol?

Quarentena e doenças de pele: crises de dermatite atópica e psoríase podem agravar-se com a falta de sol?

Dermatologista

Estresse, sono desregulado, má alimentação... Entenda como a quarentena pode afetar a sua pele

Estresse, sono desregulado, má alimentação... Entenda como a quarentena pode afetar a sua pele

Dermatologista

Últimas Matérias

Guia de beleza para homens: cuidados com a pele masculina, couro cabeludo e barba Novos hábitos de saúde e beleza com o fim da quarentena: dermatologista indica como serão os cuidados Pele perfeita sem maquiagem: rotina de skincare para uma pele bonita e saudável Como cuidar das sobrancelhas em casa: especialista dá dicas para manter a região impecável Como cortar o cabelo em casa: veja 3 dicas para aparar pontas, franja e até raspar a cabeça Peptídeos: o que são? Quais os benefícios? Como usar na pele? Conheça os vários tipos dessa proteína
Ver mais