Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Como proteger a pele durante a quimioterapia

Saiba como proteger a pele dos efeitos colaterais do tratamento contra o câncer / Getty Images
Saiba como proteger a pele dos efeitos colaterais do tratamento contra o câncer / Getty Images

Redação por La rédaction

Acredita-se que cerca de 60% dos pacientes que fazem algum tipo de tratamento contra o câncer irão desenvolver algum efeito colateral na pele. Os efeitos colaterais variam de acordo com os medicamentos utilizados, as doses administradas e também podem variar de paciente para paciente. Mas é importante saber que esses efeitos tendem a começar de forma leve, mas podem se agravar, tornando fundamental o cuidado com a pele, para não comprometer a qualidade de vida e nem a continuidade do tratamento.

Diferentemente da radioterapia, que é um tratamento localizado em uma determinada região do corpo, a quimioterapia age no corpo inteiro. Esse tratamento pode ocorrer por via oral ou é administrado por veias, artérias e músculos do paciente, agindo de forma sistêmica, para alcançar células neoplásicas (do câncer) em qualquer região do corpo.

Dessa forma, enquanto que os efeitos colaterais decorrentes da radioterapia estão relacionados com a dose aplicada e a região tratada, os efeitos colaterais da quimioterapia podem ocorrer em diferentes partes do organismo, e a pele é uma delas. As alterações cutâneas provocadas pelo tratamento antineoplásico são: coceira (prurido), vermelhidão, descamação, ressecamento e rash acneiforme, que são lesões que se parecem com a acne. Algumas alterações também podem acontecer nas unhas e ao redor delas, ou nas pontas dos dedos.

É importante lembrar que a exposição solar pode agravar esses efeitos, pois a pele acaba se tornando fotossensível com os tratamentos oncológicos. Todos esses efeitos costumam regredir alguns meses após o fim do tratamento, ou quando tratados adequadamente. Mas também é possível prevenir o surgimento desses eventos, ou impedir que se agravem através do uso de dermocosméticos apropriados.

QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DE UM DERMOCOSMÉTICO ADEQUADO PARA O PACIENTE ONCOLÓGICO?

Todo o cuidado é pouco para manter a integridade da barreira cutânea. É importante hidratar a pele de forma intensiva e com o uso apropriado de dermocosméticos, e também é fundamental evitar se expor ao sol e o uso de fotoprotetores deve ser permanente O uso de produtos dermocosméticos inadequados pode agravar os efeitos na pele, portanto escolha com cuidado e consulte o seu dermatologista ou a equipe de profissionais de saúde do hospital.

1. PRODUTOS TESTADOS EM PELES SENSÍVEIS

Busque produtos que são desenvolvidos e testados em peles sensíveis. Esses produtos específicos possuem fórmulas hipoalergênicas, com ingredientes rigorosamente selecionados e são submetidos a estudos que garantem a tolerabilidade do uso do produto.

2. ÁGUA TERMAL

A presença de água termal em produtos promove um maior conforto para a pele e trazem uma ação calmante, que é importante para peles mais fragilizadas e sensíveis.

3. HIDRATAÇÃO INTENSIVA

Opte por formulações com ativos capazes de reestabelecer o filme hidrolipídio, que é a camada natural da pele responsável pela sua integridade. Ativos como manteiga de karité, óleo de canola, glicerina e pantenol entregam uma boa ação hidratante e são capazes de reter a água no tecido, potencializando essa hidratação.

4. AÇÃO CALMANTE

Quando falamos de pele sensível sabemos que uma ação calmante faz diferença, portanto, ao escolher dermocosméticos opte por formulações com ativos como água termal, niacinamida ou nicotinamida e pantenol

5. FOTOPROTETOR

A proteção solar é indispensável, mas procure fotoprotetores com o valor de FPS acima de 50. Este valor está relacionado a proteção contra os raios UVB, mas os raios UVA também agridem o nosso organismo, então procure produtos que também informem a proteção contra esses raios, que é determinada pelo valor de PPD na embalagem. Além disso, prefira produtos com ação hidratante e evite produtos que controlem ou removam a oleosidade da sua pele. O que você precisa é de hidratação, caso você esteja submetido aos tratamentos oncológicos.

Produtos relacionados

6. EVITE SUBSTÂNCIAS QUE PODEM IRRITAR A PELE

Substâncias como perfume, parabeno e álcool podem fazer parte de algumas formulações, mas elas podem agravar os efeitos na pele, portanto, evite produtos com esses ativos. Assim como substâncias mais agressivas como ácidos ou ativos anti-oleosidade.

7. SENSORIAL

A textura do produto faz toda a diferença, então escolha produtos com uma textura confortável para a pele, que sejam fáceis de espalhar.

Publicada em: 28 de Setembro de 2020
Modificada em: 22 de Julho de 2021

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Como tirar estrias? Rotina de cuidados caseira e procedimentos para diminuir as cicatrizes na pele

Como tirar estrias? Rotina de cuidados caseira e procedimentos para diminuir as cicatrizes na pele

Saúde

Ampola de vidro em dermocosméticos: quais os benefícios? Como funciona? Como descartar corretamente?

Ampola de vidro em dermocosméticos: quais os benefícios? Como funciona? Como descartar corretamente?

Saúde

Como cuidar da pele durante o tratamento de câncer de mama: dicas de produtos e rotina de skincare

Como cuidar da pele durante o tratamento de câncer de mama: dicas de produtos e rotina de skincare

Saúde

Dia do médico: conheça a origem dessa data e a importância desses profissionais para o sistema de saúde

Dia do médico: conheça a origem dessa data e a importância desses profissionais para o sistema de saúde

Saúde

O tratamento oncológico e as consequências na pele

O tratamento oncológico e as consequências na pele

Saúde

Como e por que devemos cuidar da pele durante o tratamento de radioterapia?

Como e por que devemos cuidar da pele durante o tratamento de radioterapia?

Ao seu lado

Últimas Matérias

Rotina fácil de cuidados com a pele durante o inverno: 9 produtinhos para você apostar na estação Saiba quais cuidados são importantes na hora de fazer a hidratação da pele seca e sensível Como disfarçar marcas de espinhas: passo a passo para esconder as cicatrizes e manchas de acne Skincare para pele negra: 7 dúvidas mais comuns sobre a rotina de cuidados Neurodermatite: o que é? Como tratar? É a mesma coisa que dermatite atópica? Dermatologista explica Dermatite de contato: o que é, quais os sintomas e como tratar as bolinhas na pele que coçam
Ver mais

escolha a loja de sua preferência