Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Dermatose papulosa nigra: o que são as pintas escuras na pele, como surgem + dicas de prevenção e tratamento

Saiba o que é a dermatose papulosa nigra, como a doença acontece e dicas para prevenir e tratar
Saiba o que é a dermatose papulosa nigra, como a doença acontece e dicas para prevenir e tratar

Entrevista com Dra. Katleen Conceição, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Produtos relacionados

Com o passar dos anos, é comum notar o surgimento de pequenos pontos em tons de castanho a negro na pele do rosto e pescoço. Este tipo de lesão tem nome: dermatose papulosa nigra. Frequente em peles femininas, maduras e negras, a doença é benigna - ou seja, não ameaça a saúde -, mas há quem queira se ver livre das pintinhas. O DermaClub conversou com a dermatologista Katleen Conceição, do Rio de Janeiro, que é especialista no assunto e explicou o que é e como tratar a cútis com pontos escuros. Acompanhe!

Dermatologista explica o que é a dermatose papulosa nigra e como a doença acontece

A dermatose papulosa nigra consiste no surgimento de pequenas lesões em tons de marrom, que são clinicamente chamadas de ceratose seborreica. Elas começam a surgir como pontinhos, podendo formar placas maiores conforme a junção deles. Segundo Dra. Katleen, apesar de existir uma predisposição genética, qualquer pessoa pode contrair a doença, mas é mais frequente o surgimento em peles maduras, negras, mulatas e mulheres.

É possível contrair a dermatose papulosa nigra com o passar dos anos

Apesar de ser mais comum na idade adulta, é possível notar o início da doença ainda na juventude, já que, apesar de sua característica genética, não tem idade para surgir: “O paciente pode contraí-las durante a vida e as manchas irem aumentando com o tempo, principalmente com a exposição excessiva ao sol”.

Descubra quais as melhores opções de tratamento para eliminar as lesões da dermatose papulosa nigra da pele

As manchinhas provocadas pela doença não fazem mal à saúde, mas muitas pessoas se incomodam com o aspecto visual que elas provocam na pele. “É possível removê-las por meio de laser ou eletrocoagulação, sempre realizado por um médico dermatologista. Evite sempre a exposição ao sol sem proteção e utilize filtro a cada três horas”, recomendou Dra. Katleen.

Consulte sempre o seu dermatologista, que vai indicar os melhores tratamentos para a dermatose papulosa nigra de acordo com o seu tipo de pele e necessidades! 

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 14 de Setembro de 2015
Modificada em: 23 de Maio de 2019

Dra. Katleen Conceição

Palavra do Dermatologista

Dra. Katleen Conceição

CRM: 639575

Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologista do Rio de Janeiro e membro da Sociedade Brasileira de Laser. Já esteve à frente dos Ambulatórios de Dermatologia da Pele Negra do Hospital Federal de Bonsucesso e é chefe do ambulatório de dermatologia para pele negra da Santa casa da misericórdia, ambos no Rio de Janeiro. Também é especialista em lasers, desenvolvendo trabalhos com Cutera, Starlux, Lightsheer, Laser CO2, Fraxel Repair, Dual, entre outros. Atende na Clínica Paula Bellotti, no Leblon, uma das mais conceituadas da América Latina.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Uso de máscara de proteção e skincare: dermatologista explica como adaptar a rotina durante a quarentena

Uso de máscara de proteção e skincare: dermatologista explica como adaptar a rotina durante a quarentena

Dermatologista

Quarentena e doenças de pele: crises de dermatite atópica e psoríase podem agravar-se com a falta de sol?

Quarentena e doenças de pele: crises de dermatite atópica e psoríase podem agravar-se com a falta de sol?

Doenças de pele

Estresse, sono desregulado, má alimentação... Entenda como a quarentena pode afetar a sua pele

Estresse, sono desregulado, má alimentação... Entenda como a quarentena pode afetar a sua pele

Dermatologista

Vitamina C na alimentação x vitamina C em dermocosméticos: entenda os benefícios e diferenças de cada tipo

Vitamina C na alimentação x vitamina C em dermocosméticos: entenda os benefícios e diferenças de cada tipo

Dermatologista

Cabelo saudável na quarentena: como o cabelo pode sofrer com o estresse, má alimentação e sono desregulado

Cabelo saudável na quarentena: como o cabelo pode sofrer com o estresse, má alimentação e sono desregulado

Dermatologista

Dermatite atópica pode agravar-se com o estresse? Dermatologista explica a piora das crises

Dermatite atópica pode agravar-se com o estresse? Dermatologista explica a piora das crises

Dermatologista

Últimas Matérias

Entenda a diferença entre os 3 séruns anti-idade de La Roche-Posay: Salicyli C10, Retinol B3 e Hyalu B5 Repair Heróis da vida real: relato de um dermatologista que trabalha na linha de frente contra a COVID-19 Rotina de skincare na quarentena para cada tipo de pele + dicas para cabelo e corpo Aparelhos removedores de cravos: funcionam? Quais os riscos? Como remover de forma segura e como evitar Coceira na pele após o banho: entenda porque isso acontece e como tratar Conheça Lipikar Baume AP+M, da La Roche-Posay: o novo creme de hidratação profunda e ação anti-coceira
Ver mais