Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Desodorante em aerosol causa alergia na pele? Dermatologista esclarece se o produto deixa a pele sensível

Descubra se o desodorante em aerosol pode irritar a pele / Foto: Shutterstock
Descubra se o desodorante em aerosol pode irritar a pele / Foto: Shutterstock

Entrevista com Dra. Giselle Sanches, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Você fica com alergia na pele ou desenvolve algum tipo de irritação após usar desodorante? De acordo com a dermatologista Gisele Sanches, de São Paulo, existem muitos produtos com ingredientes reativos que podem deixar a pele sensibilizada. Mas será que isso pode acontecer pelo fato de o desodorante ser aerosol? O DermaClub conversou com a médica, que esclareceu o assunto e indicou o melhor dermocosmético para não irritar a pele. Confira!

O desodorante em aerosol pode causar irritação ou alergias na pele?

Segundo a especialista, qualquer desodorante comum pode, sim, causar alergias na pele, principalmente quando possui substâncias que irritam as axilas, como o álcool, o triclosan e até mesmo a fragrância utilizada no produto pode influenciar essa reação. Assim, não se trata da apresentação do produto, mas, sim, dos ingredientes contidos na fórmula. Além disso, a alergia também pode causar algum tipo de inflamação, como a foliculite, e resultar, futuramente, em manchas escuras na pele.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Quais ativos contidos em um desodorante podem irritar a pele?

Existem alguns ingredientes nos desodorantes, aparentemente inofensivos, capazes de causar alguma reação alérgica com manchas vermelhas na pele. A dermatologista cita os mais comuns:

Álcool: ele atua matando as bactérias presentes na nossa pele, e o triclosan potencializa a sua função, além de inibir o crescimento de outros microrganismos.

Alumínio: o tipo antitranspirante, geralmente, contém em sua composição um sal de alumínio como princípio ativo - “Este composto reage com os sais presentes no suor, formando um tampão que bloqueia temporariamente os poros, o que causa uma contração, impedindo as glândulas sudoríparas de liberar mais suor”, explicou.

Parabenos: são conservantes que protegem produtos contra o crescimento de fungos e bactérias. Por outro lado, eles podem deixar a pele irritada, inclusive a região das axilas.

Qual é o melhor desodorante para a axila que está com a pele sensível?

De acordo com a médica, para quem está com a pele sensível os desodorantes que não contêm perfume são os mais indicados. “Existem marcas de produtos denominados hipoalergênicos, ou seja, que excluíram de sua composição substâncias que irritam e causam alergias na pele”, revelou. Com isso, o ideal é investir em um desodorante que contêm ativos calmantes, como a água termal e glicerina em sua fórmula.

Dermatologista:

Drª. Giselle Sanches // CRM: 117116 / RQE 37933

Título de Especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Dermatologia; Título de Especialista em Clínica Médica pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Clínica Médica; Graduação em Medicina pela PUC de São Paulo; Pós-graduação em Dermatologia pelo Hospital Heliópolis (SUS); Pós-graduação em Clínica Médica pela Universidade Federal de São Paulo; Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 12 de Novembro de 2018
Modificada em: 22 de Maio de 2019

Dra. Giselle Sanches

Palavra do Dermatologista

Dra. Giselle Sanches

CRM: 117116 / RQE 37933

Título de Especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Dermatologia; Título de Especialista em Clínica Médica pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Clínica Médica; Graduação em Medicina pela PUC de São Paulo; Pós-graduação em Dermatologia pelo Hospital Heliópolis (SUS); Pós-graduação em Clínica Médica pela Universidade Federal de São Paulo; Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

AHA: entenda o que são e quais os benefícios dos alfa-hidroxiácidos para a pele do rosto

AHA: entenda o que são e quais os benefícios dos alfa-hidroxiácidos para a pele do rosto

Dermatologista

Acne da mulher adulta: cravos e espinhas vs. rugas - dermatologista dá dicas de como combater

Acne da mulher adulta: cravos e espinhas vs. rugas - dermatologista dá dicas de como combater

Dermatologista

Novos hábitos de saúde e beleza com o fim da quarentena: dermatologista indica como serão os cuidados

Novos hábitos de saúde e beleza com o fim da quarentena: dermatologista indica como serão os cuidados

Dermatologista

Heróis da vida real: relato de um dermatologista que trabalha na linha de frente contra a COVID-19

Heróis da vida real: relato de um dermatologista que trabalha na linha de frente contra a COVID-19

Dermatologista

Rotina de skincare na quarentena para cada tipo de pele + dicas para cabelo e corpo

Rotina de skincare na quarentena para cada tipo de pele + dicas para cabelo e corpo

Dermatologista

Aparelhos removedores de cravos: funcionam? Quais os riscos? Como remover de forma segura e como evitar

Aparelhos removedores de cravos: funcionam? Quais os riscos? Como remover de forma segura e como evitar

Dermatologista

Últimas Matérias

Para que serve o Cicaplast Baume B5 de LRP? 4 motivos para manter esse produto na sua nécessaire sempre! Rotina de skincare anti-idade: 4 passos práticos para prevenir e minimizar os sinais do envelhecimento Do retinol ao ácido hialurônico: 5 ativos que realmente funcionam contra as rugas Botox no rosto: 6 mitos e verdades sobre a aplicação de toxina botulínica Jato de plasma: benefícios + como cuidar da pele após o procedimento que trata acne, manchas e rugas Como tirar manchas do rosto: dermatologista indica 10 ativos que realmente funcionam
Ver mais