Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Espinha interna e inflamada: como cuidar? Dermatologista indica todos os cuidados para tratar a lesão de acne

Saiba como tratar da espinha inflamada sem espremer ou deixar mancha na pele
Saiba como tratar da espinha inflamada sem espremer ou deixar mancha na pele

Entrevista com Dra. Carolina Reato Marçon, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Produtos relacionados

Ninguém gosta de ter uma espinha, principalmente se ela for interna e estiver inflamada. Além da aparência ser diferente de uma lesão comum, em forma de cisto, ela também precisa de alguns cuidados específicos. Como devemos cuidar dessa lesão de acne? O DermaClub conversou com a dermatologista Carolina Marçon que indicou todos os métodos para tratar a espinha interna e porque não se deve manipular a lesão. Veja só!

O que é uma espinha interna e inflamada?

A espinha interna se forma pelo acúmulo de secreção na glândula sebácea, localizada em uma região mais profunda da pele, associada a um processo inflamatório, formando, assim, um nódulo doloroso e bem inflamado.

A diferença da espinha interna para uma espinha comum é que ela não tem contato com a parte superficial da pele. A dermatologista explica melhor: “A glândula sebácea fica obstruída, ocorre também o acúmulo da secreção de sebo e a proliferação de bactérias dentro da glândula - isso vai levar ao acionamento do sistema imunológico, que vai desencadear o processo inflamatório”. Tudo isso fica retido dentro da pele, porque não tem como o acúmulo de secreção sair.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Quais são os cuidados para se ter com uma espinha interna?

Para tratar uma espinha interna, é importante consultar um dermatologista. Ele vai receitar antibióticos e anti-inflamatórios via oral, além de produtos de skincare para o tratamento da acne. A médica dá uma dica que pode ser reproduzida em casa: “Também pode ser feita uma compressa de água quente na lesão para ajudar na drenagem da secreção”.

Por que não se deve espremer uma espinha interna?

Não se pode espremer a espinha interna em hipótese alguma! De acordo com a Drª Carolina, a espinha interna tem um processo de resolução natural. “Ocorre a formação da acne e depois de alguns dias vem a saída da secreção. O próprio sistema imunológico resolve o problema, mesmo que demore um pouco”.

Quando você manipula uma espinha interna pode acontecer de tudo, menos a melhora da espinha. Entre os problemas, a dermatologista cita:

- Agrava o processo inflamatório;
- Aumenta a proliferação de bactérias;
- Pode deixar manchas de acne;
- Pode formar uma cicatriz de acne profunda;

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 10 de Dezembro de 2019
Modificada em: 23 de Julho de 2021

Dra. Carolina Reato Marçon

Palavra do Dermatologista

Dra. Carolina Reato Marçon

CRM: 113.379

Especialização em Clínica Médica e Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo; Médica Colaboradora do Setor de Dermatologia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo; Coordenadora do Programa Pró-Albino; Fellowship em Cosmiatria - Dr. Zoe Draelos, Carolina do Norte - EUA; Fellowship em Tricologia - Universidade de Bolonha, Itália - Prof. Antonella Tosti; Fellowship em Dermatoscopia e Microscopia Confocal - Universidade de Modena / Reggio Emilia, Itália; Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Academia Americana de Dermatologia e do Colégio Ibero-Latinoamericano de Dermatologia

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Produtos com ácidos: como evitar a irritação da pele? Confira a opinião de uma dermatologista

Produtos com ácidos: como evitar a irritação da pele? Confira a opinião de uma dermatologista

Dermatologista

Harmonização facial: o que é? Quais os prós e contras desse procedimento estético?

Harmonização facial: o que é? Quais os prós e contras desse procedimento estético?

Dermatologista

Sérum: ácido hialurônico, vitamina C, ácido salicílico, retinol... qual é o mais indicado para a pele oleosa?

Sérum: ácido hialurônico, vitamina C, ácido salicílico, retinol... qual é o mais indicado para a pele oleosa?

Dermatologista

Argila verde: para que serve? Conheça 5 benefícios do ingrediente para a pele oleosa com acne e cravo

Argila verde: para que serve? Conheça 5 benefícios do ingrediente para a pele oleosa com acne e cravo

Acne e espinha

Vitamina C e retinol: como incluir os ativos na mesma rotina de skincare para otimizar o tratamento de manchas

Vitamina C e retinol: como incluir os ativos na mesma rotina de skincare para otimizar o tratamento de manchas

Dermatologista

Como tratar manchas escuras na pele do pescoço? Skincare com vitamina C, ácido tranexâmico e protetor solar

Como tratar manchas escuras na pele do pescoço? Skincare com vitamina C, ácido tranexâmico e protetor solar

Dermatologista

Últimas Matérias

Neurodermatite: o que é? Como tratar? É a mesma coisa que dermatite atópica? Dermatologista explica Dermatite de contato: o que é, quais os sintomas e como tratar as bolinhas na pele que coçam O que é rosácea: tratamento e controle das manchas vermelhas na pele com skincare e procedimentos O que é psoríase gutata? Dermatologista explica os sintomas de psoríase e como tratar a doença de pele Kit skincare outono/inverno com Cicaplast Baume B5 e Cicaplast Lábios para prevenir a pele ressecada Água termal para rosácea, dermatite atópica... 5 doenças de pele em que o produto é necessário
Ver mais

escolha a loja de sua preferência