Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Existe tratamento para acabar com as estrias? Saiba como amenizar a aparência das marcas pelo corpo

Saiba como as estrias se formam e qual a melhor maneira de tratá-las
Saiba como as estrias se formam e qual a melhor maneira de tratá-las

Entrevista com Dra. Nicole Perim, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Produtos relacionados

As estrias podem gerar grande desconforto por conta de seu aspecto visual. De acordo com a dermatologista Nicole Perim, de Belo Horizonte, Minas Gerais, o tratamento mais eficaz é aquele de início precoce. “Quando comparadas às mais antigas e esbranquiçadas, as que ainda estão avermelhadas respondem melhor aos procedimentos”, contou. Além disso, a médica explicou quais são as melhores alternativas para tratar as marquinhas. Confira!

Saiba o que são estrias e como elas se formam

Segundo a especialista, as estrias são como cicatrizes e ocorrem por conta de alterações nas fibras elásticas e colágenas. “Elas são responsáveis pela sustentação e elasticidade da pele. O ‘rompimento’ dessas estruturas aparece após a distensão excessiva ou abrupta, mas a razão pela qual isso acontece ainda não foi completamente compreendida”, explicou, afirmando que fatores hormonais e genéticos também estão relacionados.

Para a Dra. Nicole Perim, o ideal é que o tratamento para as estrias seja realizado logo que começarem a aparecer. “Elas são rosadas e, nesta fase, o organismo ainda produz uma resposta inflamatória na tentativa de compensar a ruptura. Isso faz com que o processo, em geral, seja mais eficaz”, contou.

Descubra quais tipos de procedimentos podem ser realizados para amenizar as estrias

De acordo com a dermatologista, o tratamento das estrias é um desafio e precisa estimular a produção de colágeno e elastina, essenciais para a elasticidade da pele. Os procedimentos são capazes de amenizá-las e evitar que novas lesões apareçam. Confira as opções:

- O ácido retinoico é uma substância derivada da vitamina A e muito utilizado para o tratamento tópico das estrias. “Ele pode deixar a pele mais sensível, causando vermelhidão e descamação, e só deve ser usado depois da indicação médica. Por isso, é muito importante manter a região hidratada, o que, além de amenizar a irritação, preserva as fibras”, esclareceu;

- Os peelings são semelhantes aos ácidos, porém, costumam ter uma concentração mais elevada de ativos que proporcionam descamação e vermelhidão local. “Esse tipo de procedimento pode, ou não, ser associado à sessões de dermoabrasão, que estimulam a produção de colágeno, promovendo a uniformização da pele e permitindo uma melhor penetração dos ativos”, contou;

- O laser fracionado também pode ser utilizado e gera pequenas áreas de dano térmico, além da cicatrização do tecido lesado, promovendo a produção de colágeno.

É importante lembrar que durante os tratamentos para as estrias a exposição solar deve ser evitada. “O corpo fica sensibilizado e, por isso, mais suscetível à queimaduras, irritações e manchas”, disse, afirmando que uma pele bem hidratada é mais resistente.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 20 de Junho de 2016
Modificada em: 22 de Maio de 2019

Dra. Nicole Perim

Palavra do Dermatologista

Dra. Nicole Perim

CRM: 56405

Graduada em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, é membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e de Cirurgia Dermatológica. Possui especialização em Cirurgia Dermatológica e em Cirurgia Micrográfica de Mohs. É preceptora de Cirurgia Dermatológica do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais e palestrante nos principais congressos de dermatologia da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Pele bronzeada x pele queimada: entenda a diferença e saiba como conquistar um bronzeado saudável no verão

Pele bronzeada x pele queimada: entenda a diferença e saiba como conquistar um bronzeado saudável no verão

Câncer de pele

Tudo sobre esfoliação: como esfoliar a pele do rosto, corpo, couro cabeludo, melhores produtos, peeling...

Tudo sobre esfoliação: como esfoliar a pele do rosto, corpo, couro cabeludo, melhores produtos, peeling...

Esfoliação

"Esfoliei demais e minha pele está vermelha e sensível": dermatologista explica o que fazer

Esfoliação

Microdermoabrasão: o que é? Para que serve? Devo fazer? Como cuidar da pele depois? Dermatologista explica

Microdermoabrasão: o que é? Para que serve? Devo fazer? Como cuidar da pele depois? Dermatologista explica

Esfoliação

O que são AHAS, BHAS e PHAS? Dermatologista explica as diferenças e os benefícios entre os tipos de ácidos

O que são AHAS, BHAS e PHAS? Dermatologista explica as diferenças e os benefícios entre os tipos de ácidos

Esfoliação

Escova de limpeza facial: o que é e para que serve? Conheça os benefícios dessa ferramenta para o rosto

Escova de limpeza facial: o que é e para que serve? Conheça os benefícios dessa ferramenta para o rosto

Esfoliação

Últimas Matérias

Blemish + Age UV Defense, de SkinCeuticals: conheça o protetor solar que trata a oleosidade e o envelhecimento Máscara Minéral 89 de Vichy: conheça o novo boost de hidratação e fortalecimento para a pele Guia de beleza para homens: cuidados com a pele masculina, couro cabeludo e barba Novos hábitos de saúde e beleza com o fim da quarentena: dermatologista indica como serão os cuidados Pele perfeita sem maquiagem: rotina de skincare para uma pele bonita e saudável Como cuidar das sobrancelhas em casa: especialista dá dicas para manter a região impecável
Ver mais