Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Tipos de peeling: químico, físico, cristal, diamante... Dermatologista explica as diferenças entre cada um

Diamante, cristal, ultrassom... Conheça os diversos tipos de peeling e saiba qual o mais indicado para você / Foto: Shutterstock
Diamante, cristal, ultrassom... Conheça os diversos tipos de peeling e saiba qual o mais indicado para você / Foto: Shutterstock

Entrevista com Dra. Lilia Guadanhim, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

O peeling é um verdadeiro milagre para a pele! Graças aos avanços da dermatologia, existem vários tipos de peeling hoje em dia - o difícil é escolher qual o mais indicado para a sua pele! O surgimento de manchas, espinhas e rugas, com o passar do tempo, se torna um desconforto para muita gente, e esse procedimento pode ser a solução dos seus problemas. Existem vários tipos de peeling que, dependendo dos ácidos e outras substâncias utilizadas, podem ser superficiais, médios ou profundos. O DermaClub bateu um papo com a dermatologista Lilia Guadanhim que explicou a diferença entre os peelings.

O que é peeling? Entenda a função deste procedimento estético

De acordo com a médica, o peeling - cujo nome vem do termo inglês, “descascar” - é um procedimento que proporciona uma série de benefícios à pele, como: “Renovar, melhorar a textura, fechar os poros, tratar hiperpigmentações, melasma, acne, estrias, cicatrizes de acne, envelhecimento, e até campo cancerizável com lesões crônicas causadas pelo sol”, esclareceu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Qual profissional faz peeling?

Antes de fazer qualquer um dos tipos de peeling, é fundamental realizar uma avaliação dermatológica para descobrir o tratamento ideal para o seu caso - essa análise ajuda a otimizar os resultados e evita complicações durante e após a técnica. Além disso, a Dra. Lilia ressalta que este é um tratamento que deve ser executado por um médico dermatologista ou especialista em cirurgia plástica. “Peelings realizados inadvertidamente podem causar irritações, alergias, manchas, bolhas, feridas, reativação de herpes e até queimaduras pós-peeling”, alerta.

Em quais partes do corpo o procedimento pode ser feito?

Embora sejam mais realizados no rosto, o peeling pode ser feito em outras regiões do corpo: “Como, por exemplo, no colo para tratar os sinais de envelhecimento, em áreas com estrias, e até para queratose pilar - lesão bastante comum nos braços e coxas”, explicou. No entanto, é fundamental avaliar de forma criteriosa a indicação, o tipo mais adequado e a agressividade do procedimento a ser realizado.

Conheça os tipos de peeling e veja como cada um funciona

Peelings físicos

Esses são considerados mais superficiais e possuem um efeito de esfoliação que favorece a renovação da pele e aumenta a penetração de ativos. Pode ser usado de forma isolada ou combinada com peelings químicos. Esta técnica é indicada para tratamento de cravos no rosto e estrias.

Peelings químicos

Podem ser muito superficiais, superficiais, médios e profundos, de acordo com a indicação e o objetivo do tratamento. 

Peeling de ácido salicílico: indicado para o tratamento da acne. Este é um dos procedimentos mais comuns e consagrados pelos profissionais.

Peeling de ácido glicólico: excelente no tratamento de fotoenvelhecimento cutâneo.

Peeling de ácido retinóico: indicado para tratar acne, manchas e alterações da superfície da pele. Além disso, o peeling também acelera o processo de renovação da pele e estimula a produção de colágeno.

Peeling de ácido mandélico: indicado para o tratamento de fotoenvelhecimento cutâneo e manchas para pessoas com fototipo alto.

Peeling de ácido tioglicólico: indicado para manchas corporais.

Peeling de cristal: ajuda a reduzir as marcas de estrias através da colágeno.

Peeling de diamante ou microdermoabrasão: faz uma esfoliação profunda da pele, retirando as células mortas, clareando manchas e tratando as rugas.

Passo a passo de como o peeling é feito:

1- Vá ao dermatologista e marque uma avaliação para saber se você pode passar pelo procedimento e qual a melhor técnica a ser adotada.

2- Um mês antes do procedimento, deve-se preparar a pele com o uso diário do filtro solar e de ácidos.

3- Após a preparação, o peeling deve ser realizado no consultório do dermatologista ou profissional em cirurgia plástica.

4- É importante frisar que algumas técnicas são indolores, mas outras podem causar ardência na pele, que varia de leve, moderada a intensa, porém, com curta duração (em menos de 5 minutos).

5- Após fazer o peeling a proteção solar é um cuidado fundamental, assim como a hidratação da pele.

6- A pele pode descamar por mais ou menos uma semana e não se deve puxar a camada que está descascando.

7- No tempo indicado, retorne ao dermatologista para acompanhar o resultado do procedimento e receber outras orientações.

 

Produtos relacionados

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 23 de Maio de 2018
Modificada em: 13 de Abril de 2021

Dra. Lilia Guadanhim

Palavra do Dermatologista

Dra. Lilia Guadanhim

CRM: 133850

Formação em Medicina, Residência Médica em Dermatologia e Especialização em Cosmiatria pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo. Possui título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e Associação Médica Brasileira, além de ser membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da International Dermoscopy Society. Tem especializações em Cosmiatria - Toxina Botulínica e Preenchimento na França e Dermatoscopia - Oncologia Cutânea na Itália. É médica colaboradora da Unidade de Cosmiatria da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Urticária colinérgica: o que é? Quais são as causas? O melhor tratamento para essa alergia na pele

Urticária colinérgica: o que é? Quais são as causas? O melhor tratamento para essa alergia na pele

Dermatologista

Dermatite no rosto: atópica, seborreica, perioral... conheça os tipos

Dermatite no rosto: atópica, seborreica, perioral... conheça os tipos

Dermatologista

Preenchimento facial com ácido hialurônico: dermatologista esclarece dúvidas sobre o tratamento

Preenchimento facial com ácido hialurônico: dermatologista esclarece dúvidas sobre o tratamento

Dermatologista

Traços da tatuagem: dermatologista e tatuadora indicam todos os cuidados para manter o desenho perfeito

Traços da tatuagem: dermatologista e tatuadora indicam todos os cuidados para manter o desenho perfeito

Dermatologista

Dermatologista indica como fazer limpeza de pele profunda em casa com segurança

Dermatologista indica como fazer limpeza de pele profunda em casa com segurança

Dermatologista

DIU de cobre pode causar espinhas? Dermatologista esclarece a dúvida e indica cuidados para tratar a acne

DIU de cobre pode causar espinhas? Dermatologista esclarece a dúvida e indica cuidados para tratar a acne

Dermatologista

Últimas Matérias

Melasma, sardas, melanoma: 5 tipos de manchas que podem surgir com a exposição solar Produtos para limpeza de pele caseira: gel de limpeza, esfoliante... 6 cuidados para ter no ritual Protetor para pele oleosa: conheça a diferença entre os produtos para cada situação O que usar na queimadura solar? Conheça produtos + cuidados para diminuir a ardência e manchas na pele Colágeno hidrolisado é bom? Qual é a melhor forma de prevenir e repor a perda dessa substância na pele? Melhor protetor solar para o verão: conheça as opções de produtos, FPS certo e textura ideal para a sua pele
Ver mais

escolha a loja de sua preferência