Evitar rugas e outros sinais precoces do envelhecimento da pele é o objetivo de muitas mulheres. Para isso, é importante investir no uso de dermocosméticos que ajudem a manter a região mais uniforme e evitando o surgimento de imperfeições, principalmente no rosto. Um ativo que possui uma série de benefícios é o ácido glicólico. Você já ouviu falar sobre essa substância? O DermaClub entrevistou a dermatologista Katleen Conceição, do Rio de Janeiro, que listou 3 vantagens deste ingrediente. Veja só!

O que é o ácido glicólico?

De acordo com a médica, o ácido glicólico é um alfa-hidroxiácido (AHA), derivado da cana de açúcar. “Possui a capacidade de esfoliar e uniformizar a textura da pele, além de estimular a síntese de colágeno na derme, evitando ou retardando o seu envelhecimento”, explicou. Sendo assim, o ativo possui a função de tornar a pele mais fina, sedosa e uniforme.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Conheça os benefícios do ácido glicólico para a pele

1) Rejuvenesce a pele

O uso de produtos com ácido glicólico ou a sua aplicação em tratamentos com peeling deixa o rosto com aparência mais jovial e renovada. “Esses cuidados podem tornar a pele mais uniforme, firme, hidratada, luminosa e viçosa”, esclareceu.

2) Age contra as rugas

O ácido possui o poder de melhorar a qualidade da epiderme e do colágeno. “Por isso, se torna um elemento tão indicado para combater e tratar os danos causados pelo fotoenvelhecimento, como é o caso das rugas”, acrescentou.

3) Pode auxiliar no tratamento das manchas no rosto

Segundo a Dra. Katleen, o ácido glicólico possui efeito esfoliante e que pode ajudar na uniformização do tom da pele.

Cuidados após o uso do ácido glicólico

A Dra. Katleen afirma que o ácido glicólico deve ser utilizado a partir da orientação de um médico dermatologista. “Após o uso, a pele fica mais sensível, portanto, o ideal é não se expor ao sol sem a proteção adequada. Caso contrário, o sol pode causar forte irritação, com sinais de descamação, vermelhidão e até mesmo o surgimento de manchas”, concluiu.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.