Na rotina de muitas mulheres, a depilação é um ritual de beleza indispensável, mas não dá para negar que é um pouco doloroso, principalmente para quem tem a pele sensível. Para garantir uma remoção de pelos mais tranquila, é importante praticar alguns cuidados com o corpo antes, durante e depois do procedimento. A dermatologista Tatiane Curi, de São Paulo, explicou algumas dicas para tornar a técnica mais segura neste caso. Confira!

Quem tem a pele sensível pode se depilar?

Embora o procedimento deva ser mais cauteloso, pessoas com a pele sensível podem, sim, se depilar. No entanto, a médica afirma que é importante ter alguns cuidados durante e, principalmente, após o ritual para evitar o desenvolvimento de reações na área, como ardência, coceira e vermelhidão. “Primeiramente, é essencial escolher o melhor método de depilação para a pele sensível. Depois do procedimento, deve-se utilizar produtos calmantes e hidratantes”, indicou a dermatologista.

O tipo de depilação mais indicado para a pele sensível

Sempre fica aquela dúvida: qual é a melhor técnica de depilação a ser feita? De acordo com a Dra. Tatiane, para responder essa pergunta, deve-se levar em conta o tipo de pele do paciente e as características do pelo. No caso da pele sensível, a técnica mais indicada é a laser. “Este é o método mais seguro, desde que seja realizado por um profissional habilitado, já que é um procedimento quase definitivo. Além disso, atualmente existem aparelhos pouco dolorosos e bem confortáveis na aplicação”, garantiu, explicando que esse método também minimiza as chances de foliculite e auxilia no clareamento de manchas escuras.

6 cuidados necessários com a pele sensível antes, durante e após a depilação

1) Fique atenta aos sinais do seu corpo antes de se depilar: “Se a pele estiver previamente irritada ou com alguma infecção, devemos evitar qualquer tipo de trauma de depilação no local, seja cera, laser, cremes, aparelhos ou linha. A lesão prévia pode se agravar, aumentando e piorando um quadro alérgico ou infeccioso pré-existente”, explicou;

2) A higienização é fundamental: “Mantenha sempre a pele limpa antes do processo, pois pode facilitar a entrada de bactérias pela região em que os pelos foram removidos, causando foliculite - bolinhas vermelhas ou lesões com aspecto semelhante a espinhas”, atentou;

3) Atenção ao processo da depilação: ao optar pela cera, seja quente ou fria, nunca reutilize o material. Nele, pode conter bactérias, fungos ou até vírus, resultando em infecções;

4) Use roupas confortáveis: no dia de se depilar, evite peças apertadas ou de tecidos que dificultam a transpiração. De acordo com a médica, a pele sensível, muitas vezes, precisa ser arejada. Essa atitude evita que os pelos encravem, principalmente em áreas de dobras.

5) Aposte nos produtos certos depois da depilação: “Dermocosméticos com ativos calmantes ou anti-inflamatórios melhoram a vermelhidão causada pela agressão da retirada dos pelos”;

6) Evite a exposição solar: essa dica vale para qualquer tipo de processo depilatório! Segundo a dermatologista, como a pele está sensível, as chances de manchas aumentam. Ao se expor à radiação UVA e UVB, não esqueça de aplicar o filtro solar.

Agora, ficou mais fácil depilar a pele sensível sem se preocupar com complicações!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.