Não há nada melhor do que dar um tempo na rotina para viajar. Conhecer um lugar diferente e todas as suas origens, de fato, é revigorante. Por outro lado, querendo ou não, você sai da sua zona de conforto e se depara com outras novidades, como a mudança climática e até mesmo a falta de sono devido ao fuso horário. Além de afetar diretamente a sua vida, todos esses fatores também refletem na sua pele. Para esclarecer melhor, o DermaClub listou 6 maneiras que uma viagem pode prejudicar seu corpo e rosto e como evitá-las para curtir por aí com a pele linda e bem cuidada. Confira!

1) O voo de avião

Pode até ser um trajeto bem curtinho, mas uma viagem de avião acaba afetando a sua pele de diversas maneiras. Ao longo do voo, você normalmente enfrenta alguns fatores que não está acostumada, como as grandes altitudes, baixa umidade e a longa exposição ao ar condicionado. Em resposta, seu corpo reflete todas essas mudanças na pele. A partir daí, uma série de sintomas começa a aparecer, entre os mais comuns estão a vermelhidão e o ressecamento. “Sempre indico aos meus pacientes que levem na bagagem de mão um creme hidratante para o rosto e um de textura mais densa para as mãos”, recomendou a dermatologista Lilia Guadanhim, de São Paulo.

2) Mudança de clima

Já reparou que quando o tempo muda, a nossa pele logo fica diferente? Isso acontece porque o clima é um dos maiores fatores que influenciam na saúde do corpo. Quando viajamos, mesmo sendo de um estado para outro, as variações de temperatura e níveis de umidade do ar interferem na hidratação, sensibilidade e até na renovação da pele. Por isso, é importante tomar alguns cuidados específicos em cada temporada, e eles devem ser recomendados pelo seu dermatologista.

3) Poluição

Você pode viajar para qualquer lugar, mas a verdade é que não dá para fugir da poluição. “Esse dano externo incentiva a formação de radicais livres, que levam, entre outras coisas, à quebra de colágeno e consumo de vitaminas. Clinicamente, isso se traduz em sinais comuns do envelhecimento, como linhas finas, textura irregular e falta de luminosidade”, contou a médica.

O lado bom é que, mesmo sendo muito presente, existem formas de proteger a sua pele da poluição, como o uso combinado de antioxidantes e filtro solar. Esses produtos são essenciais para garantir máxima proteção à pele contra os danos externos, como a radiação UV, infravermelha e a poluição. Além disso, hoje, é possível encontrar dermocosméticos com textura antipoluição, que previnem a adesão dessas partículas na pele, e consequentemente, seus danos.

4) Falta de sono

Uma viagem também pode afetar bastante a qualidade do sono, principalmente quando ocorre mudança de fuso horário. E, como você já deve saber, dormir é quase sagrado para manter a beleza da pele em dia. Sendo assim, é recomendado descansar de 8 à 10 horas por noite. Menos que isso, muitos incômodos começam a surgir na sua pele, deixando-a com um aspecto opaco, sem viço e estimulando o aparecimento de olheiras.

5) Produtos de hotel

Produtos desconhecidos, como algumas amostras que costumamos ganhar em pousadas e hotéis, podem não combinar com a sua pele. Para prevenir qualquer reação adversa, tenha sempre em mãos seu kit próprio de cuidados com a pele. Não esqueça itens importantes, como solução micelar, sabonete facial, hidratante e protetor solar.

6) Esquecer da rotina de cuidados com a pele

Viajar é sair da mesmice. Além de deixar de lado temporariamente o trabalho, a casa e os estudos, acabamos esquecendo de algo essencial: a rotina de cuidados com a pele. Mesmo sendo uma viagem corrida, não deixe de seguir as indicações do seu dermatologista e realize os seus rituais faciais e corporais.

Gostou das dicas? Agora, é só colocá-las em prática. Sua pele agradece!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.