A idade chega para todos: com o passar dos anos, a perda das fibras de colágeno e elastina e o surgimento das linhas de expressão e rugas se tornam algo inevitável. Mas para quem tem a pele negra, parece que essa regra não se aplica e o envelhecimento acaba acontecendo de forma bem lenta. Será mito ou verdade? Para esclarecer essa questão, o DermaClub conversou com a dermatologista referência em pele negra Dra. Katleen Conceição, do Rio de Janeiro. Veja só o que ela falou sobre o assunto!

É verdade que a pele negra envelhece mais devagar?

A pele negra por si só possui grandes heranças genéticas: a quantidade de melanina e a qualidade do colágeno. De acordo com a médica, “o pigmento garante uma proteção natural contra os raios solares e as fibras colágenas, por serem mais densas, deixam a pele mais elástica e resistente aos efeitos do tempo, como a flacidez, as rugas e linhas de expressão”, explicou. Os pacientes que apresentam esse fototipo acabam sentindo os primeiros sinais do envelhecimento da pele somente a partir dos 45 anos - ao contrário da pele clara ou morena, em que podem ser notados logo aos 25 ou 30.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Mas isso não significa que a pele negra precisa de menos atenção

A Dra. Katleen garante: “A pele negra necessita de cuidados, mesmo que seja tardiamente. Porém, a utilização do filtro solar e o cuidado para não pigmentar deve ser orientado às pessoas de pele negra desde cedo”. Isso porque devido a hiperpigmentação, o fototipo tem mais propensão a manchas escuras na pele, principalmente o melasma.

5 produtos e cuidados para se ter com a pele negra:

1- Uso diário do filtro solar com FPS 30, no mínimo, para evitar o surgimento de manchas e do câncer de pele.

2- Dermocosméticos com substâncias alfa-hidroxiácidos, como o ácido glicólico, para melhorar a qualidade da pele e prevenir o envelhecimento.

3- Antioxidantes, como a vitamina C, para manter a pele luminosa e sem manchas.

4- Limpeza de pele todos os dias para evitar o excesso de oleosidade, obstrução dos poros e o surgimento de acne.

5- Visitas regulares ao dermatologista para acompanhar as mudanças da pele e atualizar a rotina de cuidados, se necessário.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.