Manchas na pele de melasma, marcas de acne e manchas solares são um problema que incomoda muita gente. Para clarear e remover essas imperfeições, um dos tratamentos que mais tem feito sucesso, por conta dos resultados, é o uso do ácido tranexâmico. Você já ouviu falar sobre esse ativo? Sabe como utilizá-lo? O DermaClub reuniu todas as informações desse ingrediente para você!

1. O que é o ácido tranexâmico e para que serve?

O ácido tranexâmico é utilizado há muito tempo na medicina, mas sua aplicação para o tratamento de melasma foi relatada pela primeira vez em 1979, no Japão. Desde então, muitos estudos têm comprovado a sua eficácia no tratamento de hiperpigmentações como: melasma, marcas residuais de acne e manchas solares, por exemplo.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Sua ação é diferenciada de outros clareadores que comumente atuam inibindo a enzima tirosinase, responsável pela produção de melanina - o pigmento escuro que mancha a pele. O ácido tranexâmico funciona inibindo a conversão do plasminogênio em plasmina, essa substância é liberada sempre que a nossa pele sofre uma agressão como a exposição solar, inflamação da acne ou um machucado. A plasmina estimula fatores inflamatórios que vão aumentar a produção de melanina na pele. Ao inibir a plasmina, inibe-se o estímulo da produção de melanina e a inflamação.

2. Quais os benefícios do ácido tranexâmico para a pele?

- Clarear as manchas de pele
- Uniformizar o tom da pele
- Ajuda a diminuir as marcas de acne
- Suaviza as manchas solares

3. Em quais casos o ácido tranexâmico é indicado?

De acordo com dermatologistas, esse ativo é muito indicado em casos de manchas de pele, como:

- Melasma
- Manchas solares
- Marcas de acne

A substância pode ser usada de forma tópica ou oral tendo como função impedir o escurecimento da pele e clarear as manchas escurecidas como melasma, hiperpigmentação pós-inflamatória e manchas solares.

4. Ácido tranexâmico para o tratamento de melasma

Muitas pesquisas comprovam que o tratamento com ácido tranexâmico tem apresentado ótimos resultados, principalmente nos casos de melasma, clareando as manchas de pele escuras presentes no rosto e no corpo. Outra notícia boa é que o índice de efeitos colaterais após o procedimento, como ardência e irritação local, é muito baixo, o que reforça a segurança deste ativo.

5. Como usar o ácido tranexâmico na pele?


A forma de como incluir o ácido tranexâmico na sua rotina de cuidados com a pele vai depender da avaliação de alguns fatores, como a causa e a aparência das manchas. Com essas informações, o dermatologista vai prescrever a terapia mais adequada:

- Medicação oral e/ou dermocosméticos - que possui a função de tratar as marcas existentes e impedir o surgimento de novas.
- Existe também a terapia injetável, que pode ser feita com o dermatologista e que tem mostrado bastante eficiência na redução do problema.

6. Dúvidas sobre o ácido tranexâmico

6.1. O ácido tranexâmico pode ser usado de manhã?

Pode sim! Produtos com ácido tranexâmico podem ser usados de dia, mas seu uso deve ser associado com o protetor solar com FPS acima de 50, como em qualquer pele com manchas, independente do seu tipo.

6.2. O ácido tranexâmico pode ser usado em peeling?

Pode! O peeling é um procedimento que possui várias funções, como renovar a pele, melhorar a textura, fechar os poros, tratar hiperpigmentações, melasma, acne, estrias, cicatrizes de acne, envelhecimento, entre outros. E o ácido tranexâmico pode ser usado neste tratamento para clarear manchas na pele junto com o ácido kójico, por exemplo.

6.3. O ácido tranexâmico pode ser injetado?

Além de fazer parte da formulação de vários dermocosméticos, o ácido tranexâmico também pode ser injetado na pele para tratar as manchas de melasma, e outras imperfeições. Mas para decidir a forma de tratamento, é fundamental consultar o seu dermatologista.