Apesar de muitas tintas serem antialérgicas e naturais, a alergia à tatuagem é mais comum do que se imagina, pois peles muito sensíveis podem apresentar reações ao entrar em contato com determinadas substâncias. “Por conta dos corantes, as coloridas, geralmente, provocam mais complicações do que as pretas”, afirmou a dermatologista Tatiana Matos, de Salvador, na Bahia. Saiba mais sobre o assunto!

Descubra quais substâncias podem causar alergia

Antes de decidir fazer uma tatuagem é importante estar atento aos elementos presentes no material. “Ferro, alumínio, manganês e cádmio são encontrados em algumas tintas e, muitas vezes, causam alergia”, explicou. Além disso, a tinta vermelha contém mercúrio, o que aumenta a probabilidade de desenvolver algum tipo de resposta indesejada.

Saiba quais são os sintomas da pele tatuada alérgica

De acordo com a médica, em alguns casos, a alergia se desenvolve meses depois do procedimento. “Os sintomas mais comuns são placas vermelhas, inchaço, coceira, descamação e bolinhas. Assim, o desenho tende a ficar danificado, desproporcional, falhado ou em alto-relevo”, esclareceu. Por isso, fique atento aos sinais e procure ajuda de um dermatologista!

O queloide também é uma alergia?

Na realidade, o queloide é uma predisposição que o corpo possui a cicatrizar um ferimento de maneira errada. “A cicatrização excede o limite do trauma e provoca uma marca em alto-relevo. Como a tatuagem é um processo que, de certa maneira, agride a pele, ela precisa cicatrizar. Por isso, as pessoas que têm essa tendência devem ter um cuidado especial”, afirmou a Dra. Tatiana.

Dermatologista explica como é realizado o tratamento das alergias

Segundo a especialista, o controle da alergia é feito com medicamentos específicos. “Geralmente, são indicados antialérgicos orais, cremes com corticoides e hidratação. Algumas vezes, é necessária a remoção da tatuagem com laser ou até cirurgia”, explicou. O processo de remoção com laser estoura o pigmento e, então, o próprio organismo se encarrega de remover a substância através de anticorpos. Quanto mais coloridas e profunda, mais difícil será de remover.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.