Antes de tomar a decisão entre fazer ou não fazer uma tatuagem é comum ouvir muitas dicas e opiniões. “Vai doer”, “nunca mais vai sair da sua pele”, “não pode comer chocolate nem pegar sol” são apenas algumas das mais comuns. Por isso, o DermaClub conversou com a dermatologista Mariana Pinheiro, do Rio de Janeiro, que desvendou essas afirmações. Acompanhe!

1) Grávidas não devem se tatuar. Verdade!

Para a especialista o melhor é evitar. “Durante a gestação, a mulher fica com o sistema imunológico alterado. Portanto, o risco de contrair infecções ou alergias aumenta. Além disso, caso o material não tenha sido esterilizado corretamente ou não seja descartável, há sempre a ameaça de se contaminar por vírus, como os da hepatite B e C e do HIV”, esclareceu, explicando que essas são doenças de transmissão vertical, ou seja, são conduzidas da mãe para o feto.

2) Tatuagem pode provocar queloides. Verdade!

Segundo a médica, qualquer pessoa pode desenvolver queloide no local tatuado. “É importante lembrar que, geralmente, há a predisposição individual e, eventualmente, uma tendência familiar”, explicou, diferenciando o quadro de uma cicatriz hipertrófica. “A reação fica restrita aos traços, enquanto que o queloide pode exceder a área da tatuagem”, concluiu.

3) Pomadas ou cremes hidratantes com ativos cicatrizantes podem ser usados na região. Verdade!

Os primeiros dias, enquanto o machucado ainda é recente, são ideais para a aplicação desse tipo de produto, já que a hidratação evita a descamação e beneficia todos os tipos de pele. Aposte em opções que apresentem ação antibiótica específica ou que sejam à base de pantenol. Produtos que contenham em sua formulação água termal são sempre bem vindos!

4) Alimentos condimentados, frutos do mar e chocolate não devem ser ingeridos. Mito!

A médica explicou que esses alimentos não possuem influência no processo de cicatrização da pele. Contudo, é preciso ficar atento! Pessoas que têm alergia ou intolerância alimentar a algum desses itens devem evitá-los.

5) Não é indicado expor a tatuagem ao sol. Verdade!

A radiação solar provoca a queimadura da pele, que, por sua vez, acelera o processo de descamação e renovação da região. Segundo a médica, expor o novo desenho à radiação pode alterar a cor e ainda atrapalhar a cicatrização. Portanto, nunca se esqueça de usar um protetor solar com no mínimo FPS30!

6) É preciso evitar a prática de exercícios físicos nos primeiros dias. Verdade!

Para a Dra. Mariana, o que acaba influenciando na cicatrização da tattoo é o contato com o suor. “O excesso de oleosidade aumenta o risco de infecções e atrapalha o processo de cicatrização”, concluiu.

7) A tatuagem não provoca reações na pele. Mito!

Segundo a dermatologista, o paciente pode desenvolver coceira, ardência, alergias, vermelhidão e dor a curto prazo, também chamado de pós-imediato. Enquanto que, no período pós-tardio, as reações mais comuns são a cicatriz hipertrófica e o queloide. Caso a pele apresente algum desses sintomas, procure um médico da Sociedade Brasileira de Dermatologia para uma avaliação precisa do quadro.

8) É necessário aguardar um ano para doar sangue. Verdade!

Respeitar esse tempo é importante devido ao risco de contaminação pelos vírus da hepatite B e C e também do HIV. Por isso, para evitar o contágio, certifique-se de que o material utilizado pelo(a) tatuador(a) é descartável e está esterilizado!

Depois de escolher um tatuador de confiança para realizar o procedimento, não se esqueça de aplicar essas dicas e conquistar um bom resultado, livre de complicações!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.