A alopecia por tração é a perda de cabelo causada pela tração dos fios. Um dos maiores sintomas do problema é a formação de algumas falhas no couro cabeludo, principalmente na região das têmporas, nas áreas da franja, nuca e também atrás das orelhas. Mas como podemos evitar essa complicação? O DermaClub esclarece os maiores cuidados com o cabelo e a melhor forma de tratar esse tipo de alopecia. Veja só!

Como acontece a alopecia por tração?

A alopecia é uma condição que leva à perda de cabelo. O problema pode ser causado pela genética, mas outro fator que o desencadeia é a tração feita nos fios - seja pelo uso constante de penteados repuxados ou até pelo hábito de arrancar as madeixas devido a problemas emocionais, como o estresse, a depressão e a ansiedade. O problema costuma provocar grandes falhas na região, deixando o couro cabeludo à mostra.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Penteados apertados e o uso de megahair podem causar a alopecia por tração?

É verdade. A alopecia de tração está ligada à tração prolongada dos fios e à tensão do couro cabeludo com esse movimento. Sendo assim, aqueles penteados que são muito repuxados podem acabar gerando o problema. As falhas no cabelo acontecem devido à falta de elasticidade das fibras dos folículos pilosos, o que resulta no rompimento dos fios. O mesmo vale para as pessoas que colocam tranças, megahair ou passam longos períodos com as madeixas presas.

Como podemos tratar o problema?

Em primeiro lugar, é importante diagnosticar a alopecia de tração o mais cedo possível. Quando não conseguimos identificar o problema, a cicatrização dos folículos impede que novos fios cresçam e acaba enfraquecendo aqueles que ainda estão ali. O cenário pode piorar a queda de cabelo e deixar falhas no couro cabeludo ainda maiores.

Para tratar o problema, é importante deixar que os fios relaxem e fiquem livres de qualquer tensão. Se o caso for mais grave e a doença estiver em um estágio avançado, será necessário investir em tratamentos orais e/ou com dermocosméticos.