O arroz roxo e o glicirrizinato dipotássio chegam à indústria de beleza para evitar o envelhecimento precoce da pele. Está curiosa para saber mais sobre os benefícios desses ativos na diminuição de rugas e linhas de expressão? A dermatologista Flávia Ravelli, de São Paulo, contou tudo ao DermaClub. Confira!

Entenda o que são o arroz roxo e o glicirrizinato dipotássio

De acordo com a médica, o arroz roxo (Oryza sativa) é um cereal de origem asiática, que contém grandes quantidades de antocianinas em sua composição, muito conhecidas na medicina por suas propriedades antioxidantes. Enquanto, o glicirrizinato dipotássio é um ativo derivado do alcaçuz, com ação anti-inflamatória, cicatrizante e regeneradora da pele.

Veja quais são os benefícios do arroz roxo e do glicirrizinato dipotássio para a pele

Para a Dra. Flávia, por ser antioxidante, o arroz roxo atua, principalmente, evitando o envelhecimento da pele - incluindo o surgimento de rugas, sulcos e alterações de textura e coloração. “Essa substância deixa o rosto mais uniforme, luminoso e atenua os sinais de envelhecimento, combatendo os radicais livres, que danificam as estruturas cutâneas”, explicou. Já o glicirrizinato dipotássio reduz os processos inflamatórios da pele, acelerando a cicatrização e mantendo-a íntegra e regenerada.

O arroz roxo e o glicirrizinato podem ser utilizados na formulação de um produto? Descubra

Segundo a dermatologista, o efeito sinérgico dos dois ativos, ou seja, quando utilizados juntos, tem sua ação potencializada, já que reduz a degradação do ácido hialurônico presente na pele. “O ácido hialurônico é muito importante, pois mantém a hidratação cutânea, atua na cicatrização e serve de sustentação para as fibras de colágeno e elastina. Assim, ao usar um produto que contenha arroz roxo e glicirrizinato dipotássio, a degradação dessa substância é reduzida”, contou.

Saiba como incluir esses componentes nos cuidados diários com a pele

É possível incluir produtos com arroz roxo e glicirrizinato dipotássio nos cuidados de beleza pela manhã ou à noite. A Dra. Flávia afirma que qualquer faixa etária ou tipo de pele pode utilizar esse tipo de dermocosmético, se não houver contraindicações. Por isso, é essencial que haja uma consulta prévia com um dermatologista.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.