Muitas mulheres já desejaram diminuir a circunferência abdominal sem passar horas na academia. Não apenas pela estética, mas algumas gordurinhas que podem parecer inofensivas acabam sendo um risco para a saúde. A nutricionista funcional e personal chef Yasmin Gonzalez, do Rio de Janeiro, conversou com o DermaClub e concedeu algumas dicas de como usar a alimentação para perder medidas. Confira!

Uma rotina saudável é a chave para diminuir a gordura abdominal

A especialista acredita que, quando equilibrada, a alimentação contribui positivamente na diminuição da gordura abdominal. No entanto, nada de fazer jejum! “Evitar o jejum prolongado é o primeiro passo para diminuir a circunferência da barriga, pois comer a cada três horas faz com que o seu metabolismo fique mais acelerado e, assim, gaste mais energia, queimando as gordurinhas”, alertou. Além disso, Yamin afirma que o jejum altera as nossas taxas de glicose, gerando picos de insulina, promovendo, consequentemente, o acúmulo de gordura.

Segundo a nutricionista, o estresse também é um grande vilão da barriguinha saliente, pois nessas situações liberamos o hormônio cortisol, que, em excesso no sangue, favorece o acúmulo de gordura na região do abdômen.

Quais alimentos são indicados e quais devem estar fora da dieta?

Ter uma alimentação equilibrada, rica em fibras, vegetais, cereais integrais e frutas é muito importante para a redução da adiposidade. Além disso, os termogênicos naturais aceleram nosso metabolismo e aumentam a temperatura interna do corpo, ajudando na queima. “É interessante inserir no cardápio itens como canela, cacau, gengibre, chá verde, hibiscus, pimenta e café”, indicou.

Para Yasmin, os carboidratos simples - doces, massas e farinhas brancas -, o excesso de gorduras saturadas e os cereais refinados podem interferir negativamente. “Estes alimentos são pobres em nutrientes e, principalmente, em fibras, gerando picos de insulina no sangue”, acrescentou.

A hidratação é muito importante para a redução da circunferência abdominal

Em geral, dietas com o objetivo de reduzir a circunferência abdominal têm uma grande ingestão de fibras como linhaça, aveia e chia, que auxiliam na absorção de gorduras e na melhora do trânsito intestinal. Porém, se há um alto consumo destes alimentos e uma baixa ingestão de água, o efeito será contrário e o individuo poderá ter distensão abdominal, constipação e formação de gases. “A água é importante para hidratar estas fibras e auxiliar na eliminação de toxinas do nosso organismo, o ideal é consumir cerca de dois litros por dia, no mínimo”, recomendou, atentando para a prática de atividades físicas associadas a esses novos hábitos saudáveis para conquistar e manter uma barriga retinha!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.