A região dos olhos está sempre em destaque e é extremamente sensível. Por conta dessa exposição, muitas pessoas ficam incomodadas com o surgimento de bolsas. Por isso, o DermaClub conversou com a dermatologista Luciana Kalache, de Curitiba, que explicou o que são, quais as causas, como podemos evitar e tratar o problema. Confira a entrevista e saiba como deixar o seu olhar ainda mais bonito e marcante!

Dermatologista explica o que são as bolsas ao redor dos olhos

Segundo a médica, as bolsas ao redor dos olhos são consequência do acúmulo de líquido - edema - ou gordura na região. “Essa concentração de substâncias confere aspecto de bolsa, muitas vezes o efeito visual é uma sombra abaixo dos olhos, que acaba sendo confundida com olheiras”, esclareceu.

Saiba como evitar e tratar as bolsas que acontecem por retenção de líquido

De acordo com a dermatologista, no caso das bolsas decorrentes da retenção de líquido é primordial evitar situações que podem agravar o quadro. “Dormir pouco, ingerir bebidas alcoólicas e manter a alimentação rica em sal são alguns exemplos de ações que pioram o aspecto no dia a dia. As melhores alternativas para melhorar o aparência da região é a realização da drenagem linfática na região, aplicação de compressas frias ou cremes com propriedades calmantes e vasoconstrutoras”, explicou.   

Entenda como é possível evitar e tratar as bolsas que acontecem por acúmulo de gordura

Para Luciana, quando o motivo das bolsas é o acúmulo de gordura, ele ocorre por conta do processo de envelhecimento. “Nesses casos, há flacidez e comprometimento da força dos músculos e ligamentos que sustentam a gordura da face. Na maioria das vezes, a indicação é a realização da blefaroplastia - cirurgia da pálpebra”, pontuou.

Descubra como diferenciar as bolsas ao redor dos olhos do terçol

O terçol é uma infecção bacteriana das glândulas da pálpebra ou da região da implantação de cílios e, segundo a dermato, também podem provocar edema. “O que difere neste quadro é a vermelhidão que surge no local, o aumento da temperatura e a dor. Além disso, outra característica que auxilia na diferenciação é a pequena lesão nodular que o terçol apresenta”, acrescentou. Para se prevenir da contaminação é importante evitar o contato frequente da mão na região ocular e dormir de maquiagem, além de manter a pele corretamente higienizada.

Consulte seu dermatologista e inicia sua rotina de cuidados com a pele!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.