Conquistar uma pele bronzeada é o objetivo de muitas pessoas durante o verão. No entanto, a estação mais quente do ano apresenta alguns riscos ao corpo, como queimaduras, insolação, manchas e o desenvolvimento do câncer da pele. Por isso, todo cuidado é necessário para manter a região segura nessa época. Mas, será que existe uma maneira saudável de deixar a pele corada? Para esclarecer a dúvida, o DermaClub convidou o dermatologista Rubens Pontello, de Londrina, Paraná. Confira!

Afinal, é possível ter um bronzeado saudável?

Você já ouviu falar sobre melanina? Trata-se da proteína responsável pela pigmentação dos cabelos e olhos, porém, está em maior quantidade na pele. Sua principal função é ajudar a proteger o organismo dos efeitos agressivos da radiação solar, mas quando há exposição excessiva aos raios UV, ocorre maior produção desses pigmentos, refletindo no efeito bronzeado. “É basicamente um mecanismo de defesa contra a radiação, que penetra na pele e gera lesão no DNA das células”, explicou.

A questão é que as pessoas produzem quantidades diferentes dessa pigmentação no corpo. “Pessoas com pele clara, como ruivos, por exemplo, apresentam naturalmente pouca melanina na pele, por isso, tendem a se queimar com facilidade e não bronzeiam. Por outro lado, quem tem a pele morena e negra apresenta maior quantidade de melanina, sendo capaz de produzir um bronzeado com maior facilidade”, afirmou o médico. Portanto, para garantir uma marquinha saudável em qualquer fototipo, é necessário ter paciência: “A exposição ao sol deve ser gradual e com fotoproteção, proporcionado um estímulo à formação de melanina e evitando a queimadura solar”.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios !

Deseja ter um bronzeado natural e seguro? Use protetor solar

De acordo com o Dr. Rubens, um dos pontos principais para um bronzeado saudável é o uso do filtro solar com FPS 30, no mínimo, específico para o seu tipo de pele e de amplo espectro. “Apesar de soar contraditório, o uso do protetor não confere um bloqueio completo aos raios ultravioletas, permitindo um estímulo suave, o que aumentará a quantidade de melanina e, consequentemente, dando o aspecto bronzeado”, indicou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.