Sem dúvidas, uma das principais evidências do envelhecimento é o surgimento de cabelos brancos. Rodney Sinclair, professor de dermatologia da Universidade de Melbourne, na Austrália, afirmou em artigo publicado no site “The Conversation”, que “a regra de ouro do fio grisalho é que metade da população perca 50% da cor de suas madeixas aos 50 anos de idade”. No entanto, isso não significa que acontecerá da mesma forma com todas as pessoas.

Como pode aparecer antes ou depois em cada um, o embranquecimento dos fios é inevitável e característico do avançar da idade. Mas, pode ser prevenido com cuidados simples no dia a dia, como explicou a dermatologista Lilia Guadanhim, de São Paulo, em entrevista ao DermaClub.

Por que o cabelo embranquece? Fatores de risco podem acelerar o processo

Embora as causas do embranquecimento capilar ainda não tenham sido totalmente desvendadas, uma possível explicação para este fenômeno é de que os fios sofrem um processo parecido com a pele. “O estresse oxidativo, responsável pelo envelhecimento, induz também a perda de melanócitos - células produtoras de melanina - nos cabelos”, explicou a dermatologista.

Desse modo, fatores de risco prejudiciais à pele também podem acelerar o embranquecimento dos fios, como o tabagismo e a obesidade. “Além disso, fatores genéticos, estresse, doenças crônicas e consumo de bebida alcóolicas também colaboram para o processo”, completou. Por isso, evite maus hábitos!

O cabelo branco exige hidratação contínua

Para manter as madeixas brancas saudáveis, os cuidados de rotina devem ser mantidos e a hidratação, intensificada, já que o ressecamento tende a ser maior. “É importante realizar nutrições semanais ou quinzenais e sempre preferir produtos orientados para cabelos embranquecidos”, indicou a dermatologista.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.