O Carnaval já bate à porta e um item, em particular, não pode faltar para entrar no clima da folia: o glitter. Seja localizado nas têmporas, abaixo dos olhos, no colo, ombros ou até despretensiosamente jogado pelo corpo todo - por que não? vale tudo! -, a purpurina deixa o visual com clima instantâneo de alegria, que tem tudo a ver com esta época do ano. Mas, quem já teve os brilhos aderidos à pele sabe que o pós-festa pode ser dramático. Quem nunca ficou por dias com alguns pontinhos de luz espalhados pelo corpo? Pensando nisso, o DermaClub reuniu as melhores dicas para se ver livre dos brilhos sem dificuldade. Olha só!

Nível de purpurina: baixo

Se você optou por maquiagens com partículas de brilho ou apenas aplicou o glitter convencional de forma localizada na pele, sua situação é mais fácil de ser resolvida. Uma das maneiras de remover é utilizando uma fita adesiva e posicionando o lado da cola por cima do brilho, até que ele grude e deixe sua pele. O demaquilante também é um excelente aliado! Embebede um disco de algodão com o produto e deixe sobre a pele por alguns segundos, para que absorva e a purpurina grude na superfície.

Nível de purpurina: médio e alto

Agora, caso você tenha optado por uma quantidade maior de brilhos, a forma de remoção deve ser mais intensa. Primeiro, tente removê-los com água e um sabonete específico para o seu tipo de pele. Caso não saiam por completo, opte por um esfoliante com grânulos leves. Faça movimentos circulares suaves para evitar que a pele fique sensibilizada, mas que sejam firmes, a fim de retirar todo excesso de brilho. Se ainda sobrar um glitter ou outro, utilize ainda a fita adesiva ou o demaquilante, que ajudará a tirar estes casos isolados.

E pronto! Sua pele estará limpa e pronta para outra festa!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.