A cicatriz é aquela marca no corpo causada por algum trauma sofrido - seja por cirurgia, como a cesariana, um machucado ou uma queimadura. Existem algumas que podem até desenvolver queloide, também chamada de cicatriz queloidiana - uma protuberância causada pelo excesso de produção de colágeno durante o processo de cicatrização. Mas é possível diminuir ou até fazer com que essas marcas desapareçam? Existem outros tipos de cicatrizes? O DermaClub esclareceu essas e outras dúvidas sobre o assunto. Confira!

1. O que são cicatrizes?

Cicatrizes são marcas de tecido fibroso causadas por algum tipo de lesão sofrida na pele. As causas desses ferimentos podem ser diversas, sendo as mais comuns por algum tipo de trauma e procedimentos cirúrgicos, como a cesariana, por exemplo.

1.1. O que pode causar uma cicatriz?

- Cortes de cirurgias;
- Acne severa;
- Queimaduras;
- Tatuagens;
- Feridas traumáticas;
- Marcas de vacinas.

1.2. Como acontece o processo de cicatrização?

A cicatrização é um processo natural de reparação da pele, que acontece sempre que uma parte do tecido epitelial (a pele) é rompida. Sendo assim, quanto maior for o dano, mais tempo vai demorar para a ferida sarar. De acordo com dermatologistas, a pele gera um tecido diferente, com grande porção de colágeno fibroso e de menor elasticidade, formando a cicatriz. Esse ciclo pode levar anos, passando inicialmente por marcas avermelhadas e espessas até chegar à cicatriz esbranquiçada residual.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

2. Tipos de cicatrizes

2.1. Queloide: são marcas que passam por um excesso cicatrização na pele, produzindo uma grande quantidade de colágeno na região, formando uma lesão alta e escura no local lesionado.

2.2. Contratura: são cicatrizes que normalmente acontecem após uma queimadura. Essas marcas tendem a apertar a pele, prejudicando, muitas vezes, a capacidade de movimento cutânea.

2.3. Hipertróficas: Estas são levantadas, vermelhas e semelhantes à queloide.

3. Cicatriz e queloide

3.1. O que é queloide?

Queloide ou cicatriz queloidiana, como também é chamado, é uma protuberância causada pelo excesso de colágeno na pele que acontece devido a um processo exagerado de cicatrização - como se as células não soubessem o momento certo de parar de produzir um novo tecido para a pele.

3.2. Toda cicatriz pode virar queloide?

Não. Normalmente o queloide acontece em pessoas que possuem tendência ao quadro, como, por exemplo, histórico familiar. Pacientes negros e orientais acabam tendo maiores chances de desenvolver esse tipo de cicatriz.

3.3. É possível evitar o queloide?

Depende. Quando o paciente não possui tendência genética, é possível evitar a formação do queloide em alguns casos. Essa prevenção acontece durante e depois da realização de alguns procedimentos cirúrgicos, por exemplo.

3.4. O que fazer para tratar o queloide?

Tratamento com laser: a técnica pode reduzir a altura do queloide e fazer com que a diferença de cor da lesão para o resto da pele fique imperceptível.

Roupas de compressão: elas ajudam a diminuir a vascularização e inibir a evolução do queloide. São indicadas, principalmente, para pacientes com lesões extensas.

Crioterapia: procedimento que usa nitrogênio líquido para congelar o queloide de dentro para fora. Funciona muito bem em cicatrizes pequenas para reduzir a firmeza e o tamanho da lesão.

Remoção cirúrgica: Os melhores resultados em cirurgia são aqueles que removem parte do queloide e em que as incisões são realizadas não atingindo a pele ao redor da lesão - evitando o surgimento de uma nova cicatriz.

4. Má cicatrização

4.1. O que pode causar a má cicatrização?


Existem vários fatores capazes de proporcionar uma má cicatrização à pele. Entre eles podemos citar:

- Idade, pois quanto mais idoso é o paciente, mais demorado é o processo;
- Má alimentação;
- Baixa imunidade;
- Tabagismo;
- Infecção local.

4.2. Cuidados que evitam a má cicatrização?

Durante a cicatrização, a área lesionada fica mais sensível, já que não tem todos os elementos de defesa. Por isso, é importante pôr em prática alguns cuidados até a ferida ficar sarada. Como, por exemplo:

- Usar o protetor solar todos os dias;
- Hidratar a região para não ficar ressecada;
- Higienizar a ferida;
- Borrifar água termal para controlar a sensibilidade;
- Fazer compressas de gelo para evitar o inchaço.

5. Mitos e verdades sobre cicatriz

5.1. Estrias são tipos de cicatrizes

Verdade. As estrias são cicatrizes causadas pela ruptura das fibras elásticas e de colágeno na pele, que podem surgir em qualquer fase da vida e, muitas vezes, decorrentes da falta de hidratação.

5.2. Um dos cuidados com a cicatriz é não pegar sol

Mito. Na verdade, a exposição solar não é proibida, desde que seja com o uso do protetor solar ideal. O produto precisa ter amplo espectro, FPS 30, no mínimo, e com textura que corresponda às características da sua pele.

5.3. De fato, toda cicatriz vira queloide

Mito. Nem toda cicatriz fica com queloide. Tudo vai depender do histórico familiar do paciente, se ele possui alguma tendência própria a ter essa cicatrização exagerada e do tamanho e profundidade da lesão.