Muito se fala nos malefícios do tabaco para a aparência da pele no geral, mas você sabe quais são? Contendo mais de 4 mil substâncias tóxicas, um cigarro pode motivar várias doenças - dentre respiratórias, cardíacas e vários tipos câncer - além de causar o envelhecimento precoce da pele, ocasionando o surgimento de rugas, perda de colágeno e o aumento dos radicais livres. Se você pensa em parar de fumar ou precisa de motivos para abandonar o vício, veio ao lugar certo! O DermaClub entrevistou a dermatologista Lívia Luna, do Rio de Janeiro, que contou o que acontece com a sua pele com o tabagismo. Confira!

Tabagismo: o que esse vício pode causar à pele?

De acordo com a médica, o tabagismo provoca diversas alterações na pele. “A fumaça do cigarro é responsável pela diminuição do fluxo sanguíneo, que, em conjunto com a ativação do sistema nervoso simpático, geram uma diminuição do sangue ao tecido cutâneo. Essa chamada isquemia crônica dos tecidos gera lesão das fibras elásticas e diminuição da síntese do colágeno”, esclareceu.

Outros efeitos importantes do tabagismo são: aumento dos radicais livres, uma formação defeituosa da elastina, tornando a pele mais espessa e mais fragmentada, e, nas mulheres, um estado hipoestrogênico, que pode estar associado com pele seca e atrófica e com piora do seu aspecto geral.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

É possível prevenir e tratar essas linhas de expressão com dermocosméticos

Segundo a Dra. Lívia, a relação da qualidade da pele, das rugas e linhas de expressão, está diretamente ligada ao hábito de fumar. “O ideal, seria que o paciente interrompesse o fumo. Porém, o uso de dermocosméticos à base de antioxidantes, hidratantes, indutores de colágeno, além de procedimentos estéticos como toxina botulínica, preenchimentos e lasers são capazes de melhorar a qualidade da pele agredida”, concluiu.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.