O sulco nasogeniano, conhecido mais popularmente como bigode chinês, é um tipo de ruga localizada redor da boca, que vai do nariz até abaixo dos cantos dos lábios. Essa marca é um dos sinais do envelhecimento que mais incomodam, mas existem algumas formas de minimizar o problema. Para esclarecer essas medidas, o DermaClub entrevistou a dermatologista Flávia Ravelli, de São Paulo. Confira!

Por que o bigode chinês surge?

De acordo com a médica, ele surge por diversas causas: “A primeira de todas é o processo de envelhecimento natural da pele, que reflete na reabsorção do nosso osso, perda de gordura, atrofia do músculo e o desgaste do colágeno. Então todas as estruturas que vão diminuindo de densidade e firmeza, acabam culminando uma ação de vários sulcos no rosto e entre eles, o bigode chinês”, esclareceu.

Essa ruga também pode ser acelerada devido ao hábito de fumar, exposição prolongada ao sol, uma alimentação desbalanceada com açúcares, noites mal dormidas, poluição, entre outros fatores.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Após o surgimento dessas rugas é possível eliminá-las?

Na verdade, os dermatologistas conseguem amenizar o bigode chinês com a indicação de dermocosméticos e procedimentos no consultório, como o preenchimento facial. Por outro lado, é importante ressaltar que o processo de envelhecimento é algo contínuo e que esses profissionais podem torná-lo mais lento, porém, não podem interrompê-lo. “Atualmente já temos à disposição diversas tecnologias - desde o uso de produtos para o tratamento tópico, utilização de medicamentos via oral e até a realização de procedimentos, como preenchedores com ácido hialurônico, radiofrequência, infravermelho, laser, entre outros”. Todas essas medidas, trabalhadas em conjunto, ajudam a suavizar o bigode chinês.

Quais são os dermocosméticos que podemos usar para minimizar essa ruga?

1) Ácido retinóico: responsável por melhorar a textura da pele, suavizando as linhas e os sulcos, principalmente o bigode chinês.

2) Ácido hialurônico: esse ativo ajuda a hidratar, estimular a produção de ácido hialurônico na pele.

3) Pro-Xylane: melhora a estrutura da pele, induz a produção de ácido hilaurônico, colágeno e das fibras de elastina.

Procedimentos que podemos fazer para minimizar o bigode chinês

1) Peelings químicos e físicos: para as marcas iniciais, que não estão tão profundas, podemos apostar nos procedimentos mais leves e no caso de rugas profundas, aqueles procedimentos que levam o ácido tricloroacético e os de fenol também

2) Radiofrequência: esta técnica ajuda a estimular a produção das fibras de colágeno e elastina, o que melhora a flacidez da pele.

3) Preenchimentos: principalmente aqueles feitos com ácido hialurônico para preencher algumas regiões estratégicas do rosto para ajudar a minimizar o bigode chinês.

4) Ultrassom microfocado: ele atua bem profundamente na pele, principalmente do rosto, atingindo o músculo, trabalhando no contorno da face e da flacidez.

5) Infravermelho: que possui uma função similar à da radiofrequência, estimulando as fibras de colágeno e elastina, trazendo sustentação ao rosto.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.