A flacidez é um dos problemas mais evitados do público feminino. O famoso teste do “tchauzinho” é comumente realizado para verificar se está tudo no lugar. Entretanto, se fala muito desse assunto e poucas vezes se investiga as suas reais causas, as formas de prevenção e os tratamentos. Para responder a essas perguntas, o Dermaclub entrevistou a dermatologista Tatiana Matos, de Salvador, Bahia! Olha só!

Saiba o que é a flacidez e quais as suas principais causas

O problema é decorrente da diminuição da tonicidade da pele, sendo o sedentarismo e a má alimentação os principais agravantes da situação. “A prática de exercícios físicos estimula o tônus muscular e também a diminuição da ’massa gorda’, que seria o tecido adiposo, que é mais macio que o músculo normal. Quando ele se encontra em grande espessura, devido à falta de movimentos, pode esconder um músculo tonificado e, por isso, a pele fica flácida”, explicou.

Conheça quais são os grupos mais afetados pelo problema

Segundo a médica, mulheres após a menopausa, idosos de ambos os sexos que sofrem substituição de parte dos músculos por gordura, pessoas que perdem grande quantidade de peso de forma rápida e indivíduos de pele mais clara, que se expõem muito a raios solares, são os mais propensos a desenvolver a flacidez.

Entenda o que fazer para prevenir o seu aparecimento

A Dra. Tatiana elencou alguns hábitos que devem ser incorporados ao cotidiano para prevenir o surgimento da flacidez, veja aqui quais são eles:

- Atividades físicas como musculação, pilates e lutas;
- Alimentação balanceada, com pouca quantidade de açúcares;
- Evitar a exposição ao sol das 10h às 16h;
- Ter moderação ao consumir bebidas alcoólicas.

Veja quais são os melhores tratamentos para a flacidez

A dermatologista afirmou que procedimentos dermatológicos são fundamentais para frear o processo. “Preenchimento com ácido polilático e hidroxiapatita de cálcio, laser com radiofrequência e laser de CO2 não ablativo são os tratamentos mais eficazes, mas alguns cremes com ativos indutores de colágeno e ácido hialurônico também amenizam o problema”, concluiu.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.