Chocolates e docinhos, provavelmente, estão no topo da lista de comidas preferidas de muita gente. No entanto, sabemos que o consumo excessivo de açúcar pode causar vários danos ao organismo, mas não só isso: a pele também é afetada! Por isso, equilibrar a ingestão desse alimento é essencial para evitar efeitos negativos como a glicação, que acelera o envelhecimento precoce da pele.

Açúcar: entenda como esse tipo de alimento pode prejudicar a pele

Quando consumido em excesso, o açúcar pode promover no organismo um processo chamado de glicação. Trata-se de uma reação na qual carboidratos, como a glicose, se ligam permanentemente e danificam as proteínas, como o colágeno. Assim, a pele se torna mais flácida, com rugas e linhas de expressão.

Outro problema causado por esse alimento é o aumento da acne. Quando ingerimos açúcar refinado, refrigerantes e farinha branca, por exemplo, o corpo reage apresentando inflamações. Dessa forma, há um aumento na produção de sebo, que entope os poros, deixando a pele mais oleosa e resultando em cravos e espinhas.

Saiba quais são os cuidados necessários para evitar os danos do açúcar na pele

Para evitar os efeitos negativos do açúcar na pele, o primeiro passo é manter uma alimentação equilibrada, com consumo equilibrado de alimentos com alto índice glicêmico. Assim, também é preciso evitar comidas processadas, como massas, pães, doces e refrigerantes. Portanto, prefira uma dieta repleta de fibras, antioxidantes e gorduras boas.

Além disso, o cuidado com a pele também é essencial, associando o uso de dermocosméticos com ativos antiglicantes e antioxidantes. Essa combinação é capaz de reduzir as ações do açúcar que prejudicam proteínas como o colágeno e as fibras elásticas, e, assim, mantendo a firmeza e elasticidade da pele.