Quem nunca extraiu ou teve aquela vontade de espremer um cravo no rosto? Apesar de ser uma atitude bastante comum entre as pessoas, existem vários questionamentos alegando que manipular qualquer lesão de acne é contraindicado para a saúde do paciente. Mas afinal de contas, podemos extrair esses cravinhos em casa? É possível removê-los com segurança? Para esclarecer essas e outras dúvidas do tema, o DermaClub conversou com a dermatologista Flávia Addor, de São Paulo. Confira!

O que são cravos e por que eles se formam na pele?

De acordo com a médica, os cravos são lesões que se formam na pele decorrentes de um aumento da produção de sebo e de queratina do folículo pilossebáceo, formando uma barreira no poro do folículo - o chamado comedão. “O cravo é branco normalmente, mas se torna preto em contato com o ar, que leva o nome de comedão aberto”, explicou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Podemos extrair cravos em casa?

A Dra. Flávia atenta que extrair comedões em casa é procurar complicação: “Além da remoção ser irregular e na maioria das vezes incompleta, o procedimento realizado sem o preparo adequado - assepsia, amolecimento das lesões previamente e dilatação do poro, além de equipamento profissional - deixa fragmentos que inflamam a pele”. O procedimento mal feito também pode aumentar o risco de infecções, sem falar da dor e do trauma que isso pode levar, gerando cicatrizes e manchas.

Como remover esses cravos com segurança?

Como não é recomendado fazer a extração dos cravos em casa, o ideal é procurar algum profissional treinado para a remoção, com a técnica e material adequados. Segundo a médica, “este profissional pode ser o esteticista, um dermatologista ou qualquer profissional de saúde que comprove habilitação para tal”, afirmou.

O que fazer para prevenir o surgimento de cravos no rosto?

“A remoção acaba resolvendo o problema, mas a prevenção deve ser feita com o uso de produtos de higiene adequados, contendo ativos queratolíticos, como o ácido salicílico”, explicou. Em casos de maior intensidade, o correto é procurar um dermatologista de confiança que vai receitar medicamentos queratolíticos e anti- seborreicos, dependendo da intensidade e extensão do problema existente.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.