Com tablets, videogames, smartphones e a tecnologia cada vez mais presente na infância, a preferência por ficar em casa em vez de praticar atividades físicas está cada vez maior. Pesquisas indicam que o índice de sedentarismo infantil aumentou, além de problemas como diabetes, obesidade, dores, hipertrofia e cifose (corcunda). Por isso, para entender a importância de fazer exercícios desde criança e os benefícios que isso traz, o DermaClub conversou com o pediatra de Curitiba, Alberto Zaparolli. Confira!

Por que atividades físicas são recomendadas para crianças?

De acordo com o pediatra, as atividades físicas são recomendadas para as crianças por serem necessárias para o seu desenvolvimento, ajudando a criar habilidades de controle e coordenação, equilíbrio e harmonia, força e agilidade. “Os exercícios auxiliam no desenvolvimento da inteligência, conhecimento e domínio do próprio corpo. Além de também cooperarem na formação do caráter e elevação da autoestima das crianças”, explicou.

Existe uma idade indicada para crianças praticarem exercícios?

Atividade física é sempre bom para o corpo em qualquer idade! Por isso, o Dr. Alberto costuma recomendar exercícios desde bebês, sendo atividades mais lúdicas. Os jogos livres são indicados apenas a partir dos cinco anos de idade, e com oito anos os pequenos já podem começar com modalidades esportivas, dando a oportunidade para que a criança conheça e escolha a atividade que mais gosta.

Confira quais são os benefícios das atividades regulares para crianças e as mais indicadas

As atividades devem ser estimuladas de acordo com a idade de cada criança. E o médico afirma que aquelas que praticam exercícios regularmente apresentam um crescimento e desenvolvimento mais saudável dos ossos, músculos e articulações, que ficam mais fortes. Além de melhorar a postura e o equilíbrio do corpo. Veja quais são as mais indicadas para cada fase:

- De 6 semanas a 1 ano: procure estimular com brinquedos que emitam sons, brincar de esconder e encontrar objetos, cantar fazendo movimentos e incentivando o bebê a imitar. Outro dica é aproveitar o momento da troca de fraldas para deixar a criança de bruços, colocando brinquedos que incentive-a a tentar pegá-los;

- De 1 ano a 3 anos: nessa fase as atividades devem visar o equilíbrio, a flexibilidade e a independência, como teatro de bonecos e dança livre;

- De 3 anos a 5 anos: as crianças já podem participar de brincadeiras que envolvam correr, pular, chutar, agarrar ou dançar;

- De 5 anos a 8 anos: já é possível introduzir jogos e brincadeiras que desafiem a criança, como pega-pega e pique-esconde;

- De 8 anos a 14 anos: mostre as modalidades esportivas que existem para que a criança possa escolher o que fazer, como natação, futebol, vôlei, basquete, tênis, artes marciais, handball, entre muitos outros.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.