O estresse é um mal que atinge muitas pessoas atualmente e além de afetar o seu humor, sua rotina e saúde, ele também causa uma sequência de prejuízos à pele. Isso acontece porque quando estamos estressados ou ansiosos, nosso organismo remete uma liberação excessiva de cortisol, que reflete em diversos problemas ao corpo de dentro para fora, como a degradação do colágeno, a liberação de radicais livres, entre outros. Para esclarecer melhor, o DermaClub conversou com a dermatologista Carolina Marçon, de São Paulo, que explicou 5 danos que o estresse pode causar.

1) Acne

De acordo com a médica, o estresse proporciona um desequilíbrio hormonal, o que acaba agravando ou proporcionando o aumento de oleosidade na pele e a piora das lesões de cravos e espinhas. “O organismo fica em estágio inflamatório e quem tem quadro de acne ou tendência ao problema acaba agravando as feridas em períodos de muita ansiedade ou estresse”, explicou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

2) Olheiras

Quem vive estressado acaba sofrendo bastante com as olheiras. “Essa área dos olhos possui uma pele bem fina e uma vascularização acentuada. Desta forma, pequenas alterações orgânicas acabam refletindo nessa região e piorando tanto as bolsas quanto o escurecimento das pálpebras”, atentou a dermatologista.

Entretanto, esse problema pode acontecer pelo motivo reverso: o estresse também pode levar a diminuição do fluxo sanguíneo da pele, deixando a região menos vascularizada e oxigenada. “Essa situação deixa o paciente com a pele mais pálida, o que, por contraste, aumenta a aparência escura das olheiras.

3) Rugas

Não é mito, o estresse pode piorar as rugas da seguinte forma: durante um momento de mau humor ou ansiedade, o corpo prioriza nutrientes para órgãos específicos, como coração, cérebro e rins. Com menos nutrientes e oxigênio chegando à pele, ela reduz a capacidade de fazer a renovação celular e, consequentemente, de produzir colágeno. “Além disso, com o estresse vem a liberação de radicais livres, moléculas instáveis extremamente prejudiciais ao corpo, que causam o envelhecimento precoce”, explicou.

4) Perda de colágeno

O estresse leva à liberação de cortisol - um hormônio que em condições normais gera benefícios ao organismo, mas em excesso é bem prejudicial -, que, consequentemente, aumenta a glicemia, que acaba causando a glicação do colágeno e refletindo na degeneração das suas fibras. Isso torna a pele desidratada, sem brilho e flácida.

5) Aumento das reações alérgicas

A Dra. Carolina afirma que reações alérgicas aumentam em momentos de estresse. Então, problemas, como urticária e dermatite de contato, são muito comuns nesses períodos. “A pele tem uma relação muito forte com todo o sistema emocional, e a maioria das doenças dermatológicas, exceto as infecciosas, tem uma ligação com o estresse”, concluiu.

Para evitar o agravamento desses quadros, leve uma vida mais tranquila, tenha uma alimentação saudável e faça atividades físicas sempre que possível. Sua pele e saúde agradecem!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.