Com a promessa de extrair os pelos de forma definitiva, a depilação a laser está conquistando cada vez mais mulheres e homens. Porém, a técnica cumpre com o prometido? Qualquer tipo de pele pode fazer o procedimento? Existe algum risco? Como devem ser os cuidados antes e depois das sessões? Para sanar essas e outras dúvidas, o DermaClub conversou com a dermatologista Luciana Kalache, de Curitiba. Confira a entrevista!

Dermatologista explica qual é o grande diferencial da depilação a laser

Segundo a médica, o alvo do laser é a melanina do folículo piloso, que, quando atingido, enfraquece e é destruído pelo calor. “São vários os tipos que podem ser usados para a depilação e todos conferem resultados efetivos e duradouros. O laser de diodo, o alexandrite e a luz intensa pulsada são bons exemplos dentro dessa grande variedade”, citou a médica, afirmando que, de modo geral, 80% dos pelos são eliminados, porém, o número de sessões varia de acordo com a área a ser tratada, a espessura e a cor do fio.

Descubra quais os tipos de pele mais adequados para fazer a depilação a laser

De acordo com a Dra. Luciana, uma vez que o alvo do laser é a melanina, o procedimento não é indicado para pacientes que estejam bronzeados. “Pessoas de pele morena ou negra devem fazer esse tipo de depilação com parâmetros diferenciados para evitar lesões como queimaduras e manchas, que podem ser de difícil tratamento”, explicou.

Saiba quais cuidados é preciso ter com a pele antes e depois do procedimento

A dermato explicou que a região que será submetida ao procedimento não pode ter passado por depilação com cera ou pinça em menos de um mês. Sendo assim, a remoção dos pelos deve ser realizada com lâmina poucos dias antes. “Já no período pós-técnica, evite a exposição solar e use filtros com FPS igual ou maior a 30. Além disso, a água termal é uma boa opção para acalmar e hidratar a pele”, esclareceu. Quando o corpo apresenta irritações, por vezes, é necessário o uso de cremes à base de corticoide.

Entenda quais são as vantagens de realizar o procedimento durante o inverno

Devido a necessidade de evitar a exposição solar em áreas que já foram ou serão depiladas por lasers, uma boa escolha é realizar o procedimento durante o inverno. Com as baixas temperaturas, as pessoas tendem a cobrir mais o corpo, além disso, fazendo o tratamento na estação mais fria do ano o sucesso para o verão é garantido. “Uma vez que o procedimento apresenta riscos, é importante que seja feita uma consulta com o seu dermatologista para identificação da melhor técnica para cada caso”, alertou a Dra. Luciana.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.