Você tem dermatite atópica? Essa doença de pele atinge cerca de 50 milhões de pessoas no mundo. Os dados assustam um pouco, mas é importante ter conhecimento para iniciar o tratamento e controle precoce, com o objetivo de evitar as crises e lesões - que costumam acontecer ainda na infância, podendo perdurar até a fase adulta. Inclusive, muitas pessoas que possuem a doença apresentam todos os sintomas na pele, mas não fazem ideia que se trata de dermatite. Então, para identificar o problema logo cedo, o DermaClub explicou todos os sintomas da dermatite atópica e as melhores formas de tratamento.

O que é dermatite atópica?

A dermatite atópica é uma doença de pele inflamatória crônica e não tem cura. Possui influência genética associada a alterações imunológicas com reações alérgicas e alterações na barreira, incluindo a barreira do microbioma da pele. O seu principal alvo são crianças, principalmente recém-nascidas. Seus primeiros sintomas costumam surgir após os três meses de idade, com a possibilidade de durar anos ou a vida inteira.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Quais são os sintomas da dermatite atópica?

A doença é caracterizada pelo ressecamento da pele, com manchas vermelhas, que podem ficar esbranquiçadas com o tempo, aspereza, vermelhidão e inflamação com uma intensa coceira das áreas lesionadas. Além disso, pode ser acompanhada de doençasrespiratórias, como a rinite e asma.

Tratamento: 5 cuidados com a pele que possui dermatite atópica

Para saber a melhor forma de tratar a dermatite atópica, o ideal é consultar o seu dermatologista. No entanto, existem algumas dicas para diminuir a gravidade das crises ocasionadas pela doença, da seguinte forma:

1) Fortalecer a barreira da pele: evite o contato com alérgenos ambientais, como poeira, pólen, sabonetes com perfume, produtos de limpeza doméstica e tabaco. Manter a sua casa sempre limpa também ajuda a fortalecer a barreira de proteção;

2) Nada de banho quente: procure tomar duchas frias ou mornas, pois a água quente resseca ainda mais a pele, que já é seca na dermatite atópica, além de usar sabonetes antirressecamento que respeitem o pH da pele;

3) Use hidratantes específicos para a pele muito seca: busque por produtos para peles secas ou extrassecas, sem corantes, perfumes ou parabenos, com ativos intensamente hidratantes, como a manteiga de karité, por exemplo;

4) Água termal não pode faltar: o dermocosmético possui ação calmante e pode aliviar o desconforto causado pela coceira.

5) Invista em produtos com ativos prebióticos: essas substâncias favorecem o crescimento de microrganismos bons da pele, fortalecendo o microbioma, pois pessoas com dermatite atópica possuem uma baixa diversidade de microrganismos no corpo, favorecendo a população de microrganismos ruins. O ingrediente prebiótico atua justamente aumentando essa diversidade e reequilibrando o microbioma da pele. Assim, ele pode fazer a sua função que é proteger a pele, deixando-a mais fortalecida.

*Ficou com dúvidas? Procure o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e agende uma consulta!