Uma ida ao dermatologista e o diagnóstico foi feito: você tem dermatite atópica. Essa doença de pele, bastante comum em bebês e que também pode se estender durante a vida adulta, causa muita coceira, ressecamento, sensação de ardência, vermelhidão e a formação de feridas pelo corpo. Será que esse problema tem cura? Tem tratamento? É possível prevenir? O DermaClub bateu um papo com a dermatologista Flávia Ravelli, de São Paulo, que explicou todas as dicas e produtos para controlar essa doença.

O que é dermatite atópica? Entenda a origem dessa doença de pele

De acordo com a médica, a dermatite atópica é uma doença crônica. Esse problema faz com que a pele não consiga se manter hidratada, impedindo a barreira cutânea de ficar íntegra. “Isso significa que a sua estrutura tem uma deficiência e fica constantemente inflamada”, explicou a especialista.

Conheça os sintomas da dermatite atópica

- Coceira;
- Ressecamento;
- Ardência;
- Lesões vermelhas com bolhas;
- Áreas espessas;
- Manchas brancas.

Essa doença só aparece na pele sensível?

Não é verdade. A Drª Flávia esclarece: “Quem tem dermatite atópica costuma ter a pele sensível, mas isso não significa que a doença vai aparecer somente na pele que está sensibilizada”. Ela geralmente aparece em crianças que têm histórico familiar da doença e problemas alérgicos como rinite, asma e bronquite.
A dermatite atópica pode ser prevenida?

De acordo com a dermatologista, estão sendo estudadas algumas formas de prevenção da dermatite atópica que podem ser aplicadas antes mesmo de um paciente nascer com a doença, ou seja, durante a gestão. “As futuras mães que têm um histórico familiar de atopia podem fazer o tratamento com probióticos nos últimos meses de gravidez para diminuir as chances da criança ter o mesmo problema. Outra medida muito efetiva é aplicar hidratantes nesses pequenos assim que eles nascem”, contou.

A dermatite atópica tem cura? Conheça as opções de tratamento

Não, a dermatite atópica não tem cura. Mas a médica garante que tem tratamentos eficazes que ajudam a controlar os sintomas da doença, como o uso de medicamentos tópicos com corticoides e a fototerapia – um procedimento feito com raios ultravioleta.

6 dicas para controlar a dermatite atópica:

- Hidratar bastante a pele todos os dias, principalmente após os banhos, para evitar que a região fique lesionada, ressecada e com coceira. O produto precisa ter ativos que recomponham a barreira cutânea e que ajudem a reter a água da pele, além dos prebióticos.
- Tomar banhos mais rápidos para não remover a (pouca) hidratação natural da pele;
- Preferir banhos com água morna a fria, pois a água quente ajuda a deixar a pele mais fragilizada;
- Evitar usar buchas ou esponjas, para evitar que a pele fique lesionada;
- Usar um sabonete hidratante ou uma loção de limpeza especial que respeite o pH da pele;
- Manter sua casa sempre limpa e sem acúmulo de poeira.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.