O máximo de vantagens para você e sua pele

Dermatologia de A a Z: descubra o significado dos principais termos usados pelos médicos que cuidam da pele

No universo da dermatologia, é comum surgirem expressões e palavras que fogem da compreensão até de muitas beauty addicts. Por isso, para desvendar o significado das principais sentenças usadas nos consultórios, o DermaClub preparou um glossário de A a Z com explicações e definições práticas para você. Confira!

A: acne

É uma patologia caracterizada pelo aumento da produção de secreção pela glândula sebácea, obstrução dos poros e proliferação de bactérias de forma local, causando lesões. A acne apresenta maior incidência em peles oleosas e pode ser classificada em diferentes graus.

B: barreira cutânea

Também conhecida como camada córnea, funciona como uma barreira física da pele. Constituída por lipídeos e células queratinizadas, quando saudável, garante uma permeabilidade seletiva ao que pode penetrar ou não no organismo. Além disso, é responsável por um pequeno fluxo de água que mantém a pele hidratada e flexível.

C: caspa

Ocorre a partir de uma alteração na produção de sebo que induz uma proliferação alterada de fungos, manifestando-se através de lesões vermelhas e descamativas do couro cabeludo. Também é chamada de dermatite seborreica.

D: dermocosmético

São produtos cosméticos que possuem ativos farmacológicos que agem nas áreas mais profundas da pele, melhorando seu aspecto de acordo com a necessidade específica de cada tipo de pele. Em geral, são hipoalergênicos, isto é, não possuem corantes ou conservantes que irritem a pele, e são indicados por dermatologistas.

E: esfoliação

É um processo que tem por objetivo limpar profundamente a pele, removendo células mortas e resíduos. A esfoliação pode ser feita com cremes, sabonetes ou óleos compostos por ativos específicos, ou ainda em procedimentos mais profundos no consultório pelo dermatologista.

F: folículo pilosebáceo

Associação do pelo (folículo piloso) com a glândula sebácea, é responsável pelo crescimento do pelo, bem como pela produção de sebo. Está presente em praticamente toda a pele.

G: glicação

Ao unir uma molécula de glicose com uma de proteína, como o colágeno, esse processo instabiliza a proteína e a quebra, causando a perda de elasticidade e de tonicidade da pele.

H: hipoalergênico

Produtos hipoalergênicos são aqueles livres de substâncias que comumente causam reações alérgicas, tais como corantes e alguns perfumes e conservantes.

I: irritação

A irritação da pele é caracterizada por vermelhidão, aspereza e coceira. Pode ser ocasionada por diversos fatores, como doenças dermatológicas e reações alérgicas a um agente “agressor” externo, ao qual a pele é exposta.

J: jereba (escabiose)

Forma popular de denominar a escabiose (também conhecida como sarna), é uma doença contagiosa causada pelo ácaro Sarcoptes scabie e que tem como sintomas o surgimento de pápulas (“bolinhas”) que coçam nos punhos, entre os dedos, mamilos, axilas, abdômen, nádegas, genitália e nas crianças - também no couro cabeludo. Pode se manifestar em homens e mulheres de qualquer faixa etária.

L: limpeza de pele

Com o objetivo de remover impurezas e células mortas, é um procedimento estético realizado no consultório dermatológico e que contribui para a manutenção de uma pele mais saudável e com melhor aspecto.

M: melanina

Proteína produzida pelos melanócitos com a função de proteger o DNA das células da ação nociva da radiação solar. A melanina é, ainda, responsável pela cor da pele de cada indivíduo.

N: não comedogênico

Produtos não comedogênicos são aqueles que não favorecem ou aumentam a obstrução dos poros, prevenindo o surgimento de cravos e espinhas. Por esse motivo, são indicados para peles com tendência à acne.

O: oxidação

Uma das grandes responsáveis pelo envelhecimento da pele, a oxidação é causada pela exposição excessiva aos raios solares e à poluição, além do estresse e de alterações hormonais, entre outros fatores. É caracterizada pela geração de radicais livres no organismo, que levam à destruição de estruturas celulares, causando inúmeros danos à pele.

P: poros

São orifícios na pele por onde saem as secreções sebáceas e os pelos. Podem estar dilatados, em função do aumento da produção de sebo, entre outros fatores, e por isso são mais visíveis na pele oleosa.

Q: queratose pilar

São bolinhas que surgem em regiões específicas da pele (braços, pernas, nádegas e rosto) causando aspereza, condição cutânea associada ao acúmulo de queratina e que acomete cerca de 40% da população mundial. Não representa nenhum problema à pele, além do inconveniente estético.

R: renovação celular

O ininterrupto processo de nascimento de células novas e de morte de células antigas, chamado de renovação celular, é fundamental à saúde da pele. Geralmente acontece a cada 28 dias, tornando-se mais lento com o passar do tempo. Pode ser acelerado por processos de esfoliação, por exemplo.

S: sebo

O sebo é uma matéria oleosa, produzida pela glândula sebácea, com o objetivo de lubrificar os pelos e impermeabilizar a pele, mantendo sua hidratação. No entanto, quando produzido em excesso, pode ocasionar a obstrução dos poros e o desenvolvimento de patologias como a acne.

T: turgor da pele

É a habilidade da pele de se esticar e retornar à posição original, ou seja, é a sua elasticidade. Geralmente, os dermatologistas usam esse termo para determinar o nível de desidratação. Essa característica é gradativamente perdida com o envelhecimento cutâneo.

U: UVA e UVB

Os raios Ultravioleta A e B (UVA e UVB) são parte da energia emitida pelo sol e causam danos à pele. O UVA é o grande responsável pelo envelhecimento da pele, além de induzir alergias, dermatoses e, assim como o UVB, levar ao desenvolvimento do câncer da pele. Já os raios UVB, mais fortes no verão e entre as 10h da manhã e as 16h da tarde, penetram menos a pele, induzindo a produção de vitamina D e causando danos, principalmente, queimaduras .

V: vitamina C

Além dos diversos benefícios que representa ao organismo, a vitamina C, como poderoso antioxidante, é responsável pelo combate aos radicais livres e, consequentemente, pela prevenção do envelhecimento cutâneo. Além disso, estimula a síntese de colágeno e contribui para uma pele mais saudável e firme.

X: xerose

É o modo como os dermatologistas, geralmente, se referem ao ressecamento da pele, processo que pode ser causado por doenças dermatológicas ou pelo envelhecimento, por exemplo.

Z: Zona T

Conhecida como a área mais propensa à oleosidade no rosto, a zona T é composta pela testa, nariz e queixo.

Publicado em: Quarta-feira 16 de novembro de 2016 - 05h15

22
0
0
0

Rosto

Sulcos faciais: como prevenir e tratar rugas como 'bigode chinês'? Dermatologista explica!

Sulcos faciais: como prevenir e tratar rugas como 'bigode chinês'? Dermatologista explica!

Saúde

Tá precisando de um incentivo extra para se exercitar? Confira essas dicas e diga 'não' ao sedentarismo

Tá precisando de um incentivo extra para se exercitar? Confira essas dicas e diga 'não' ao sedentarismo

Envelhecimento

3 sinais surpreendentes que dizem que a sua pele está envelhecendo de forma precoce

3 sinais surpreendentes que dizem que a sua pele está envelhecendo de forma precoce

Olhos

Cílios perfeitos? Veja os cuidados que devemos ter com essa área dos olhos

Cílios perfeitos? Veja os cuidados que devemos ter com essa área dos olhos

Pele

Como manter a pele oleosa com maquiagem até o fim do dia? Veja como minimizar o brilho do rosto

Como manter a pele oleosa com maquiagem até o fim do dia? Veja como minimizar o brilho do rosto

Proteção

Qual é o FPS ideal para o tom da sua pele? Entenda a importância do fator de proteção solar e PPD corretos

Qual é o FPS ideal para o tom da sua pele? Entenda a importância do fator de proteção solar e PPD corretos