O uso diário do desodorante é importante para manter as axilas secas, evitar a sudorese intensa, prevenir o mau odor e a formação de doenças de pele, bem como a foliculite e manchas. Embora seja fundamental na rotina de higiene diária, muitas pessoas acreditam que o produto pode causar câncer. É verdade? Para esclarecer essa dúvida, o DermaClub entrevistou a dermatologista Tatiane Curi, de São Paulo, que também indicou o melhor desodorante para manter a região saudável, sem risco de problemas. Confira!

É verdade que desodorante pode causar câncer?

De acordo com a médica, existia, sim, uma controvérsia sobre alguns ativos - como os sais de alumínio - presentes na formulação de alguns desodorantes em aumentar o risco de desenvolvimento do câncer de mama. No entanto, muitos estudos internacionais já esclareceram que não existe essa ligação direta: “Até a data de hoje, não há comprovação que o uso de antitranspirantes tenha influência sobre o aumento do risco de reproduzir essa neoplasia”, garantiu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Para prevenir qualquer problema nas axilas, escolha o desodorante ideal!

As axilas são bem sensíveis e estão expostas a várias agressões diárias, como calor, umidade, o atrito de tecidos e da própria pele. Para manter o local protegido e saudável, é importante apostar em um desodorante com ingredientes que ajudam a hidratar e manter o local longe de problemas. “O óxido de magnésio, por exemplo, é um ativo eficaz e seguro. Além dele, muitos desodorantes podem conter ingredientes hidratantes e anti-inflamatórios, como extrato de calêndula, aloe vera e outros que nutrem a região e diminuem a sensação de ressecamento”, indicou. Aposte também em dermocosméticos que possuem alantoína e óleo de coco, que garantem a hidratação, suavidade e proteção.

A Drª Tatiane ressalta que o veículo do desodorante também é importante, quando falamos no bem-estar das axilas: “Eles possuem várias formas, como cremes, roll-on, spray, aerosol, loção... e isso acaba influenciando no tato e sensibilidade, pois alguns podem conter mais álcool”, esclareceu. Para escolher o desodorante ideal, consulte o seu dermatologista!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.