Sem dúvidas, o uso diário do protetor solar ajuda a prevenir o surgimento de manchas na pele, queimaduras, rugas e o melanoma. No entanto, o produto precisa ser aplicado com maior atenção principalmente em casos de alta exposição, como na praia e na piscina. Mas e quando molhamos a pele na água ou com o suor, será que devemos sempre reaplicar esse produto? O DermaClub esclareceu melhor o assunto.

Devo reaplicar o protetor solar sempre que molhar a pele para não causar manchas e queimaduras?

Seja na praia ou na piscina, ao mergulhar ou transpirar demais, é essencial sempre reaplicar o protetor. Isso porque a água, assim como o suor, acaba alterando o efeito filmógeno do protetor solar, diluindo o produto na pele e afetando diretamente na sua eficácia.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Como usar o produto na praia e na piscina após o mergulho ou sudorese?

É importante que o protetor seja reaplicado na pele depois de seca e, em casos de exposição prolongada, usado a cada duas horas ou após um mergulho ou alta sudorese. A água e o suor retira praticamente toda a proteção do corpo, então assim que sair do mar ou da piscina, passe o produto logo em seguida, mesmo se o filtro tiver uma fórmula mais resistente.

Qual é o melhor protetor solar a ser usado neste caso?

A melhor solução para manter a pele segura desses efeitos é usar um filtro solar que, além de proteger contra os raios solares, previne dos impactos da água salgada e do cloro, proporcionando uma hidratação intensiva e resistente às águas do mar e piscina, como o Idéal Soleil Hydrasoft, de Vichy. O produto possui ativos como glicerina e vitamina E, que além de ter ação nutritiva, ainda é antioxidante.