O câncer da pele é tipo mais comum no Brasil. A cada ano, cerca de 180 mil novos casos são registrados pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA). A doença, que é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células cutâneas, tem como sua maior causa a radiação solar excessiva sem proteção. Embora esses dados não sejam novidade, você sabe as principais formas de proteger o seu corpo contra o câncer da pele? Sabe como identificar uma lesão? A fim de esclarecer essas dúvidas, o DermaClub entrevistou a dermatologista Paola Costa, de São Paulo. Veja só!

Câncer da pele: saiba como identificar uma pinta ou um sinal suspeito

É importante saber que existem dois tipos de câncer da pele: o não melanoma - que é o carcinoma basocelular e o espinocelular - e o melanoma - o tipo mais raro, porém, mais grave. “Para identificar o primeiro caso, devemos ficar atentos a pequenas feridas na pele que não cicatrizam e lesões tumorais eritematosas com aspecto brilhante na superfície; já o segundo, precisamos ficar de olho em pintas de aspecto suspeito”, explicou a médica.

Para que qualquer pessoa possa identificar uma lesão suspeita, é fundamental usar o método ABCDE - assimetria, borda, cor, diâmetro e evolução da pinta - em todo o corpo, inclusive em regiões plantares, como a palma das mãos e dos pés.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

As melhores formas de proteger o corpo do câncer da pele

De acordo com a Dra. Paola, existem diversos fatores de risco para a doença: começando por uma pele bem clara, hereditariedade e a presença de múltiplas pintas. Entretanto, todos os tipos de câncer da pele possuem um fator de risco em comum: a exposição solar. “Por isso, a prevenção começa com uma boa fotoproteção que precisa ser diária, e não somente nos momentos de lazer. Isso inclui utilizar chapéu, óculos de sol, roupas para proteção, filtro solar com FPS 30, no mínimo, evitar os horários de alta radiação entre as 10h e as 16h”, garantiu.

Com diagnóstico precoce, o câncer da pele pode ser totalmente curável

Notando qualquer lesão incomum, é importante procurar um dermatologista o quanto antes para realizar o diagnóstico. “Faremos um exame, no qual permite, através de uma lupa, identificar sinais suspeitos na região cutânea. Se houver suspeita de câncer da pele, recolhemos uma amostra da lesão para confirmar a doença e seu tipo”, afirmou. Além disso, se descoberto precocemente, o câncer da pele é totalmente curável, após a remoção integral do tumor.

Não tenha medo de descobrir o câncer da pele. Se você possui alguma suspeita, vá ao dermatologista o quanto antes!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.