A maioridade mal chegou e você já está preocupada com o surgimento dos primeiros sinais do envelhecimento na pele. Fique tranquila, pois entre os 18 e 20 anos, as rugas ainda não aparecem no rosto, mas, mesmo assim, sempre se escuta que o ideal é já ir prevenindo. Mas afinal de contas, existem cuidados nessa idade que podem evitar o desgaste precoce da pele? A fim de esclarecer essa questão, o DermaClub convidou a dermatologista Flávia Addor, de São Paulo.

Conheça os cuidados com a pele aos 20 anos para evitar o envelhecimento precoce

O ideal é apostar em dermocosméticos que possuem ação preventiva. “Além dos filtros solares, indicamos o uso de antioxidantes - vitamina C, niacinamida e resveratrol - para prevenir os danos relacionados ao sol, poluição, entre outros”, esclareceu a dermatologista.

É essencial, também, evitar algumas atitudes que são prejudiciais à pele: “esfoliar demasiadamente o rosto, achando que essa atitude é capaz de diminuir a oleosidade, e não remover a maquiagem adequadamente - o que predispõe a piora do excesso de brilho, irritações e até alergias na região”, explicou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Os primeiros cuidados com a pele devem começar desde a infância com o uso do protetor solar

De acordo com a médica, cuidar da pele desde cedo significa proteger, sobretudo, o corpo e rosto contra a radiação solar. “Essa atitude, evidentemente, acaba prevenindo as marcas do tempo relacionadas ao fotoenvelhecimento - manchas e rugas”, explicou. Para que o efeito seja ainda mais positivo, o cuidado deve começar logo na infância, já que os danos solares se acumulam ao longo da vida. Além disso, adquirindo o costume de usar o filtro solar quando criança fica mais fácil manter o hábito ao longo da fase adulta.

A rotina correta de limpeza e hidratação deve surgir junto com a puberdade

Na adolescência, com a fase da puberdade, podemos colocar os primeiros rituais - limpeza e hidratação - em prática. “É neste momento que o tipo de pele do paciente estabelece e problemas como a acne começam a surgir. Com isso, se torna necessária uma orientação específica com o dermatologista”, atentou. A partir da avaliação deste profissional e de acordo com o perfil do paciente, é possível descobrir os cuidados preventivos, sem exageros ou negligências.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.