Junto com a limpeza, tonificação e hidratação, um gesto que é imprescindível quando se fala em equilíbrio do rosto e do corpo é a esfoliação. No entanto, nem sempre este passo é incluído na rotina de cuidados com a pele, apesar de necessário. Se você está no time dos que ainda não investiram no procedimento, o DermaClub conta quais são os benefícios, para quem é indicada e como fazer. Confira!

O que é e para quem é indicada a esfoliação

A esfoliação tem o intuito de limpar profundamente a pele com a ajuda de produtos como cremes, sabonetes ou óleos formulados com ativos específicos, como por exemplo, ácidos, utilizados em esfoliantes químicos ou grânulos, que podem ser delicados ou mais grossos, para esfoliações físicas. Assim, as células mortas e os resíduos são removidos por meio da descamação ou abrasão da mistura em contato com a pele.

O esfoliante é indicado para todos os tipos de pele, seja oleosa, mista, seca, sensível ou normal. No entanto, é fundamental consultar um dermatologista que poderá indicar o produto correto e a periodicidade do procedimento, já que determinadas peles - como as reativas, por exemplo - devem fazer com menos intensidade.

Quais são os benefícios da esfoliação para a pele

Além de limpar a pele, a esfoliação possui diversas vantagens. O gestual confere uma aparência mais fresca e fina, estimula a renovação das células e também pode beneficiar o tratamento da acne. Além disso, como remove as impurezas, esta etapa da rotina de beleza também prepara a pele para tratamentos complementares, como a aplicação de hidratantes, visto que melhora a absorção.

Como fazer esfoliação na pele

O procedimento deve ser feito com movimentos circulares firmes e pode ser realizado em todas as partes do corpo. Em áreas como pés, pernas, joelhos abdômen, costas, braços, cotovelos, colo e pescoço invista em grânulos maiores, que têm maior potência. Já no rosto, pode-se optar por esfoliantes mais suaves, já que é uma região sensível. De acordo com dermatologistas, o gestual deve ser feito de uma a duas vezes por semana, mas é fundamental avaliação médica para tratar cada caso com individualidade.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.