Ninguém gosta de ter uma espinha, principalmente se ela for interna e estiver inflamada. Além da aparência ser diferente de uma lesão comum, em forma de cisto, ela também precisa de alguns cuidados específicos. Como devemos cuidar dessa lesão de acne? O DermaClub conversou com a dermatologista Carolina Marçon que indicou todos os métodos para tratar a espinha interna e porque não se deve manipular a lesão. Veja só!

O que é uma espinha interna e inflamada?

A espinha interna se forma pelo acúmulo de secreção na glândula sebácea, localizada em uma região mais profunda da pele, associada a um processo inflamatório, formando, assim, um nódulo doloroso e bem inflamado.

A diferença da espinha interna para uma espinha comum é que ela não tem contato com a parte superficial da pele. A dermatologista explica melhor: “A glândula sebácea fica obstruída, ocorre também o acúmulo da secreção de sebo e a proliferação de bactérias dentro da glândula - isso vai levar ao acionamento do sistema imunológico, que vai desencadear o processo inflamatório”. Tudo isso fica retido dentro da pele, porque não tem como o acúmulo de secreção sair.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Quais são os cuidados para se ter com uma espinha interna?

Para tratar uma espinha interna, é importante consultar um dermatologista. Ele vai receitar antibióticos e anti-inflamatórios via oral, além de produtos de skincare para o tratamento da acne. A médica dá uma dica que pode ser reproduzida em casa: “Também pode ser feita uma compressa de água quente na lesão para ajudar na drenagem da secreção”.

Por que não se deve espremer uma espinha interna?

Não se pode espremer a espinha interna em hipótese alguma! De acordo com a Drª Carolina, a espinha interna tem um processo de resolução natural. “Ocorre a formação da acne e depois de alguns dias vem a saída da secreção. O próprio sistema imunológico resolve o problema, mesmo que demore um pouco”.

Quando você manipula uma espinha interna pode acontecer de tudo, menos a melhora da espinha. Entre os problemas, a dermatologista cita:

- Agrava o processo inflamatório;
- Aumenta a proliferação de bactérias;
- Pode deixar manchas de acne;
- Pode formar uma cicatriz de acne profunda;

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.