Um ato que parece normal, na verdade, acaba causando um grande problema para a pele! Espremer espinhas: se você faz, fique sabendo que essa não é a melhor forma de eliminar as lesões, muito pelo contrário. Mexer nessas feridas pode agravar a inflamação, tornando o quadro ainda mais complicado! Acompanhe a entrevista que o DermaClub fez com a dermatologista Vanessa Metz, do Rio de Janeiro, que explicou como tratar a acne sem agravar o quadro + as principais dicas para cuidar das marcas já presentes.

O que é acne? Quais peles têm maior tendência de desenvolver a doença?

A acne nasce do excesso de oleosidade da pele, chamado de hipersecreção das glândulas sebáceas. Acontece da seguinte forma: “O óleo do rosto é misturado com os resíduos celulares, com isso, acontece o entupimento dos poros e a formação de cravos, que é o primeiro estágio da doença”, contou a médica. Depois, com o acúmulo de bactérias e outros microrganismos, esse comedão acaba virando uma espinha. A especialista ainda completa que as lesões são mais comuns nas peles oleosa, mista e acneica, e acontece com mais frequência na adolescência.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Espremer espinhas: entenda os riscos dessa mania

Querer espremer as espinhas pode parecer uma mania boba, mas, na verdade, é um risco para a saúde da sua pele. “Se acontecer a manipulação e o local não estiver limpo, as bactérias que ficam embaixo da unha podem entrar na lesão, formando um cisto - causando um traumatismo maior, inchado e dolorido. Dependendo do grau da infecção, pode ser necessária a intervenção com antibióticos orais”, alertou a Drª Vanessa.

Como tratar as espinhas sem espremer e controlar a doença

De acordo com a dermatologista, para melhorar o aspecto da acne podem ser utilizados ácidos acompanhados de antibióticos tópicos ou, em alguns casos, remédios orais. “É preciso fazer um tratamento adequado para evitar que novas espinhas apareçam, e ele vai variar de acordo com o grau da doença”, disse.

Descubra quais os melhores tratamentos para as cicatrizes causadas pela manipulação

A Dra. Vanessa explica que os tratamentos devem ser realizados por especialistas. “Podem ser feitos microagulhamento, dermoabrasão, laser fracionado, entre outros. São muitas as opções, todas com o intuito de produzir colágeno e melhorar o aspecto visual daquela região”, explicou.

Além disso, você também precisa adotar uma rotina de skincare bastante regrada. No ritual, é importante usar um gel de limpeza que ajude a remover o excesso de oleosidade sem agredir a pele e um sérum fortalecedor que trate e previna as lesões da acne e outras imperfeições da pele oleosa, como manchas e poros dilatados. Aposte em produtos com ativos naturais que ajudam a equilibrar o brilho e fortalecer a barreira de proteção da pele.

Consulte o seu médico dermatologista e inicie sua rotina de cuidados com a pele!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.