Todos os dias, o nosso corpo está exposto às agressões dos radicais livres - moléculas instáveis que danificam a pele, gerando o enfraquecimento cutâneo e, consequentemente, o envelhecimento precoce. Quando essas moléculas estão em excesso no organismo, causam o estresse oxidativo. Já ouviu falar sobre esse processo? Para explicar melhor o assunto, o DermaClub entrevistou o dermatologista André Rosado, de São Paulo. Veja só!

Afinal, o que é o estresse oxidativo e como ele surge?

De acordo com o médico, “em todo organismo vivo ocorre a produção de radicais livres diariamente. Quando esse processo fica descontrolado ou excessivo, os radicais livres interagem com as mais diversas células do organismo, gerando, assim, o estresse oxidativo”, explicou. Dessa forma, promove alterações nas funções das células, levando, inclusive, ao envelhecimento precoce. Os principais estímulos para a formação excessiva dessas moléculas instáveis, são: radiação UV, poluição, má alimentação, estresse e consumo excessivo de álcool.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Veja os danos que o estresse oxidativo pode causar na pele e saiba como tratá-los

O estresse oxidativo acelera o processo de envelhecimento natural do corpo: “Antecipa e promove a formação de rugas, degradação do colágeno e a perda da qualidade da pele”, afirmou. Por outro lado, quem já possui danos consegue tratá-los. “Através da utilização adequada de ativos antioxidantes - únicas substâncias capazes de neutralizar os radicais livres -, muitas vezes combinados com hidratantes, é possível promover restauração da barreira cutânea, nutrição e retardo do envelhecimento, melhorando a firmeza e a qualidade da pele”, garantiu o dermatologista.

Previna o estresse oxidativo com bons hábitos e o uso dermocosméticos específicos

A prevenção é sempre o melhor remédio e ainda bem que o estresse oxidativo pode, sim, ser evitado. Basta adotar hábitos de vida saudáveis, como a prática de atividades físicas regulares e uma boa dieta alimentar. “Devemos também proteger a pele das agressões diárias: poluição, raios UV, tabagismo e a ingestão de álcool em excesso”, garantiu. Da mesma forma, é recomendado usar produtos com ativos como a vitamina C, vitamina E e ácido ferúlico - potentes antioxidantes.

Aposte também em dermocosméticos que possuem tecnologia antipoluição, concentrados em água termal e ácido hialurônico - substâncias que hidratam e fortalecem a região cutânea, protegendo contra as agressões externas.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.